Bando é preso com armas de fogo, munições e porções de drogas em invasão na zona norte

A Polícia Civil do Amazonas, por meio da equipe do 6° Distrito Integrado de Polícia (DIP), em ação conjunta com servidores da Secretaria-Executiva-Adjunta de Operações Integradas (Seaop), vinculada à Secretaria de Estado de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), prendeu em flagrante, na manhã desta segunda-feira (29/10), por volta das 10h30h, oito pessoas por sequestro e cárcere privado, porte ilegal de arma de fogo de uso restrito e tráfico de drogas. Com eles, as equipes apreenderam duas armas de fogo, oito munições, porções de maconha do tipo skunk e oxi, além de outros materiais.

A ação, coordenada pelo delegado Jeff David Mac Donald, titular do 6° DIP, e pelo secretário da Seaop, delegado Guilherme Torres, foi divulgada na tarde desta segunda-feira (29/10), durante coletiva de imprensa realizada às 15h, no prédio do 6° DIP. Foram apresentados no local: Adriano da Silva Neves, 21; Alex Júnior da Silva Galvão, 22; Antônio Carlos Pereira de Souza, 29; Emerson de Souza Ferreira, 20; Igson Ramos da Silva, 20, conhecido como “Pipoca”; Juarez Paulo Dantas Josino, 20; Marcelo de Santos Souza, 19, e Thiago Pedroza Vieira, 25.

No início da coletiva, o secretário da SSP, coronel Amadeu Soares, falou sobre a importância do resultado rápido do trabalho realizado pelas equipes. “A resposta rápida do Sistema de Segurança foi fundamental para tirar de circulação esse grupo, que vinha provocando roubos e comercializando drogas. O trabalho da polícia, com maior presença nas ruas e uma interlocução profunda com o cidadão, por meio de denúncias, tem surtido bastante efeito e vamos continuar intensificando isso”, destacou.

Na ocasião, o titular do 6° DIP informou que as prisões e as apreensões ocorreram na invasão Milênio, zona norte da capital. Conforme o delegado, as diligências em torno do caso foram iniciadas após uma mulher de 34 anos comparecer na manhã desta segunda-feira (29/10) no prédio do 6° DIP para registrar uma ocorrência de furto. O crime aconteceu em frente à residência dela, no loteamento Campo Dourado, bairro Cidade Nova, zona norte. Ela informou que foi abordada por um homem, que subtraiu o aparelho celular dela. Em seguida, o infrator empreendeu fuga do local.
Investigações – “A partir disso, a nossa equipe de investigação foi designada para realizar os levantamentos prévios. Nesse ínterim, a vítima postou na rede social dela quem seria o suposto autor do furto. Ao longo das diligências, recebemos a informação e uma foto de uma mulher que estaria sendo mantida em cárcere privado na invasão Novo Milênio, na zona norte, e que ela seria a companheira do autor do furto. Com isso, verificamos que essa invasão era uma área de difícil acesso então solicitamos apoio da equipe da Seaop”, explicou Mac Donald.

O titular do 6° DIP argumentou que, durante os trabalhos, foi verificado que o autor do furto é conhecido por cometer roubos. “O autor do furto é companheiro da vítima que foi sequestrada. Ele é conhecido como um ladrão contumaz da região. Então, a presença de um ladrão em uma invasão acaba atrapalhando o tráfico de drogas na área, pois atrai a polícia e prejudica o trabalho do traficante, como no caso “Pipoca”, conhecido como gerente do tráfico de drogas e que acabou sendo preso pelas equipes”, esclareceu.

Ao longo da coletiva, o secretário da Seaop informou que após tomar conhecimento do caso, a equipe iniciou as diligências. “Acionamos toda a equipe. Fizemos uma ação rápida e cirúrgica. No entanto, como aquela área é de difícil acesso, constatamos que estava sendo dominada pelo tráfico de drogas. Por esse motivo, quando os elementos avisaram a polícia adentrando àquela área, eles liberaram a vítima. Mesmo assim, conseguimos dividir as equipes de tal modo que foi cercado tudo. Dessa forma, conseguimos prender esses oito infratores”, disse.
Material apreendido – Guilherme Torres destacou que as equipes foram surpreendidas com o desdobramento da ação, quando conseguiram encontrar e apreender dois revólveres calibre 38, oito munições de calibre 38, uma porção grande de maconha do tipo skunk, duas porções médias e quatro poções pequenas da mesma substância, trouxinhas de oxi e maconha do tipo skunk, além de R$ 174 em espécie, dois celulares, um taco de baseball, a corda utilizada para manter a mulher amarrada, em cárcere privado, e uma balança de precisão.

O grupo foi autuado em flagrante por sequestro e cárcere privado, porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, tráfico de drogas e associação para o tráfico de drogas. Ao término dos procedimentos cabíveis no 6° DIP, os oito infratores serão levados para Audiência de Custódia no Fórum Ministro Henoch da Silva Reis, bairro São Francisco, zona sul da capital.

FOTO: Erlon Rodrigues / Assessoria de Imprensa da Polícia Civil do Estado do Amazonas.