As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

Barreirinha passa por auditoria via satélite

O Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE-AM), por meio de sua Secretaria de Controle Externo (Secex), inaugurou na manhã desta terça-feira (6) o Sistema de Fiscalização à Distância (SFD), realizando uma auditoria, via satélite, com o município de Barreirinha. O projeto, pensado desde 2013, teve um piloto em 2017 com uma auditoria à distância com o município de Tefé, chegando a ser indicado para o prêmio Innovare em 2018.

Implantado em 2017 pela Secex, com o apoio da então vice-presidente, hoje presidente do TCE, Yara Lins dos Santos, o SFD permite que o Tribunal realize, via satélite, as auditorias relacionadas às prestações de contas anuais dos gestores públicos.

Por meio de teleconferência, a comissão de auditoria do TCE explicou aos representantes dos órgãos municipais de Barreirinha o funcionamento da fiscalização. Os representantes e gestores devem enviar os documentos solicitados pela comissão por meio do sistema e-Contas. Os documentos terão o recebimento confirmado na próxima auditoria via satélite, no dia 12 de agosto, encerrando-se na última conferência, prevista para 19 de agosto.

Com o envio de documentos feito eletronicamente, apenas as obras que necessitam ser fiscalizadas in loco serão vistoriadas pelos engenheiros do TCE, reduzindo, assim, o tamanho e o tempo de trabalho das equipes de fiscalização do controle externo.

Auditoria em Tefé começa amanhã

A previsão é de que a Secex realize mais auditorias do tipo, em municípios que tenham capacidade técnica e administrativa de realizar teleconferências. Além de Barreirinha, o município de Tefé também será auditado à distância, sendo a primeira conferência amanhã (7), a partir de 9h.

O secretário da Secex, Stanley Scherrer, explicou que o Tribunal teve uma grande economia de custos ao implantar a auditoria à distância. “Reduzimos o custo com passagens, diárias, seguro de vida, e demais custos de viagem das equipes de fiscalização. Calculamos que o TCE deverá ter uma economia de 50% com a auditoria via satélite, além de economizarmos na implantação, pois o satélite utilizado foi cedido pela Universidade do Estado do Amazonas”, comentou o secretário.

Texto: Deborah Oliveira

você pode gostar também