“Barroso fala tanto em ciência e se consultava com João de Deus”, dispara Bolsonaro

Em entrevista à rádio Guaíba na tarde desta quarta-feira (07), o presidente Jair Bolsonaro comentou sobre o julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF) que decidiu que amante não tem direito a pensão por morte. As informações são da Gazeta Brasil.

Ao comentar sobre o julgamento, Bolsonaro disse que Edson Fachin, que votou a favor das amantes, era “advogado do MST” e também criticou Luís Roberto Barroso.

“Barroso fala tanto em ciência e se consultava com João de Deus”, afirmou.

O presidente ainda criticou Rosa Weber e Cármen Lúcia por serem mulheres e terem votado pela amante e ainda citou Marco Aurélio.