O acadêmico de farmácia Naydson Mores, bolsista do Programa de Apoio à Iniciação Científica (Paic), da Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), foi aprovado em processo seletivo nacional, para ocupar uma das 20 vagas no 24o Curso de Inverno de Farmacologia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, vinculada à Universidade de São Paulo (FMRP/USP), uma das mais renomadas do País. O resultado é fruto do empenho durante a pesquisa, que teve início há nove meses na Fundação, abordando o uso de medicamentos orais para o controle da dor e procedimentos anestésicos.

O curso é realizado anualmente no período de 9 a 23 de julho e tem como objetivo apresentar técnicas utilizadas em pesquisa básica e farmacologia da USP. O treinamento é oferecido pelos alunos do Programa de Pós-Graduação em Farmacologia, o qual tem conceito máximo (sete) na avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Durante a capacitação, também acontece o 5º Workshop do Curso de Inverno, no qual Mores apresentará os resultados parciais do projeto “Perfil de consumo dos medicamentos psicotrópicos e entorpecentes de controle especial de uso oral”, por meio de resumo e banner. A pesquisa é desenvolvida sob a orientação da farmacêutica Celina de Jesus Guimarães, da FCecon, unidade da Secretaria de Estado de Saúde (Susam).

Farmácia Hospitalar e Farmacologia – Celina Guimarães explicou que o projeto pertence à linha de pesquisa em Farmácia Hospitalar e Farmacologia, vinculada ao grupo de pesquisa em Oncologia Clínica. “É a primeira vez que essa linha de pesquisa é ofertada na Fundação. Então, foi o primeiro projeto submetido. E, pela primeira vez, um aluno também é aprovado para participar de um curso de capacitação na USP, que é referência educacional no País”, comemorou.

Estudante do 6o período de Farmácia da UniNorte, Mores está há nove meses atuando no Paic/FCecon. Ele explicou que o processo seletivo envolveu a análise do currículo lattes, desenvolvimento acadêmico e a participação em programa de iniciação científica. “Fiquei muito feliz com a seleção. Não acreditei. Pretendo aproveitar ao máximo o treinamento. Participar do programa me abriu os olhos para novas possibilidades na área de farmacologia. A experiência tem me permitido aprender sobre dispensação, fracionamento e manipulação de medicamentos, além de realizar a pesquisa”, pontuou.

Sobre o projeto – Celina Guimarães explicou que a pesquisa foi submetida à Dep/FCecon no início de 2017. A previsão é que o trabalho final seja defendido no mês de agosto deste ano. O projeto baseia-se na Portaria 344, do Ministério da Saúde (MS), que regula as substâncias e medicamentos sujeitos a controle especial (tarja preta). O documento trata da dispensação ao paciente, comércio, transporte de medicamentos, entre outros. De acordo com ela, isso ocorre porque cada medicamento tem sua classificação, indicação, uso e dispensação.

Ao todo, foram analisados 35 medicamentos orais utilizados no controle da dor e em procedimentos anestésicos, entre eles, morfina, codeína, oxicodona, gabapentina e tramadol. Um dos objetivos é traçar um panorama dos fármacos dispensados pelo serviço de Farmácia da FCecon e, dessa forma, ajudar na otimização dos recursos financeiros usados na compra de medicamentos, além de identificar os fármacos mais administrados. Conforme Celina Guimarães, com o perfil das dispensações é possível direcionar o uso adequado dos medicamentos.

Paic/FCecon – Desenvolvido com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), o Paic/FCecon é um programa que tem duração de 12 meses e é coordenado no âmbito do hospital pela Diretoria de Ensino e Pesquisa (Dep). Entre 2011 e 2018, a FCecon inseriu 302 universitários no meio científico. Anualmente, são disponibilizadas vagas para que estudantes de instituições de ensino superior submetam projetos às linhas de pesquisas oferecidas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here