Bolsonaro afirma que não vai fundir MDIC com o ministério da Fazenda, caso seja eleito

Jair Bolsonaro, candidato à Presidência pelo PSL, afirmou que não deve fundir o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) com o Ministério da Fazenda, caso seja eleito. O candidato já havia sinalizado, anteriormente, que fundiria as duas pastas para criar um grande “Ministério da Economia”.

Acontece que, em transmissão ao vivo nas redes sociais na noite desta quarta-feira (24), o ex-militar voltou a se posicionar após encontro que teve com empresários do setor.
Industriais reclamaram da ideia de se reduzir taxas de importação e manifestaram preocupação com a proposta de incorporação do MDIC à superpasta que deverá ser comandada pelo economista Paulo Guedes, com atribuições que hoje cabem aos Ministérios da Fazenda e do Planejamento. Por isso, Bolsonaro falou que fará o que é melhor para o país.

“Falaram da questão que gostariam que o Ministério da Indústria e Comércio continuasse existindo. Se este é o interesse deles, para o bem do Brasil, vamos atendê-los. Vamos manter o Ministério da Indústria e do Comércio, sem problema nenhum”.

Bolsonaro também afirmou, durante a transmissão, que pode rever a ideia de unir os Ministérios da Agricultura e do Meio Ambiente. O candidato diz que está disposto a negociar para agradar tanto o pessoal do agronegócio, como os ambientalistas. Jair Bolsonaro ainda citou que, caso o Ministério do Meio Ambiente seja mantido, o ministro escolhido será uma pessoa que não tem vínculo com o PT.

Reportagem, Juliana Gonçalves

#Eleições2018