O presidente da República, Jair Bolsonaro, comentou a decisão de retirar o Brasil do Pacto Global para Migração Segura, Ordenada e Regular da Organização das Nações Unidas, a ONU.

Utilizando-se do Twitter, o presidente escreveu na manhã desta quarta-feira (9) que “o Brasil é soberano para decidir se aceita ou não migrantes”. E “quem porventura vier para cá deverá estar sujeito às nossas leis, regras e costumes, bem como deverá cantar nosso hino e respeitar nossa cultura”.

Pacto Migratório: pic.twitter.com/PPI5j6S698

— Jair M. Bolsonaro (@jairbolsonaro) 9 de janeiro de 2019

Na terça-feira (8), o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, pediu através de telegrama, para que os diplomatas brasileiros comuniquem às Nações Unidas a saída do Brasil do Pacto da ONU. No documento, o Itamaraty diz ainda que o Brasil não deverá participar de qualquer atividade relacionada com o pacto ou sua implementação.

A decisão brasileira de deixar o pacto já havia sido anunciada tanto pelo presidente Jair Bolsonaro, como pelo ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo.

No dia 10 de dezembro do ano passado, usando as redes sociais, Araújo classificou o pacto como um “instrumento inadequado para lidar com o problema (migratório)”. O ministro defendeu que a “imigração não deve ser tratada como questão global, mas sim de acordo com a realidade e a soberania de cada país”.

Reportagem, João Paulo Machado