Bolsonaro determina que Polícia Federal investigue declarações de Luis Miranda sobre Covaxin

O presidente Jair Bolsonaro determinou a abertura de investigação pela Polícia Federal para apurar as declarações do deputado, Luis Miranda (DEM-DF), que afirmou ter alertado o governo federal a respeito de irregularidades e pressões, supostamente indevidas, envolvendo a compra da vacina Covaxin.

A afirmação foi feita pelo ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Onyx Lorenzoni, durante declaração à imprensa nesta quarta-feira (23).

O ministro disse também que o governo vai pedir um procedimento administrativo disciplinar contra o irmão do deputado Luis Miranda, servidor do Ministério da Saúde, e propor à Procuradoria-Geral da República (PGR) que o parlamentar e o familiar sejam investigados por supostamente adulterar documentos sobre a vacina indiana.

Onyx afirma que a posição do governo é a de que não houve sobrepreço nem irregularidades na negociação pela Covaxin: “Não existe nenhuma irregularidade, existe o trabalho correto que foi feito pelo ministro Pazuello”.

Na tarde desta quarta-feira (23) à CNN Brasil, Luís Miranda afirmou que levou pessoalmente ao presidente Jair Bolsonaro “provas contundentes” de irregularidades nas negociações para a compra da vacina Covaxin. Por Gazeta Brasil.