Dois novos integrantes do governo do presidente eleito, Jair Bolsonaro, foram anunciados nesta quarta-feira. Para a Advocacia Geral da União, Bolsonaro anunciou no Twitter a escolha do advogado André Luiz de Almeida Mendonça. Já para ser ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebiano foi escolhido. O nome de Bebiano foi confirmando pelo ministro extraordinário da transição, Onyx Lorenzoni.

André Luiz de Almeida Mendonça atualmente é consultor jurídico da Controladoria Geral da União (CGU) e do Ministério da Transparência. Almeida substituirá a ministra Grace Mendonça, que chefia a AGU desde 2016.

Bebiano, que também é advogado, foi presidente do PSL durante a campanha eleitoral e um dos conselheiros de Bolsonaro. É uma das figuras próximas do presidente eleito.
Em coletiva, Onyx Lorenzoni destacou que há a dificuldade de se nomear os escolhidos para o próximo governo e enxugar a máquina pública.

“Nós temos realmente muita dificuldade em fazer. Mas nós já temos uma determinação. O presidente nos determinou que quer começar no dia primeiro de janeiro com o governo estruturalmente enxuto e eficiente.”

Além de André Luiz e Gustavo Bebiano, Jair Bolsonaro já escolheu Sérgio Moro para o ministério da Justiça, Marcos Pontes para Ciência e Tecnologia, Paulo Freire no Superministério da Economia, Luiz Henrique Mandetta para a Saúde. Onyx Lorenzoni será chefe da Casa Civil, Mansueto Almeida ficará responsável pelo Tesouro, enquanto Tereza Cristina assumirá o ministério da Agricultura. O general Augusto Heleno foi o nome apontado para o Gabinete de Segurança Institucional, enquanto Fernando Azevedo e Silva ficará com a pasta da Defesa. O embaixador Ernesto Araújo irá assumir as Relações exteriores.

Reportagem, Raphael Costa

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here