oto Eldiney Alcântara Bombeiros

O incêndio e a propagação de fumaça na lixeira pública de Parintins já dura mais de um mês e, para dar uma resposta à população parintinense, a Prefeitura de Parintins e órgãos de segurança acusam uma possível dupla de incendiários que estariam ateando fogo em vários pontos da cidade. O fato gera polêmica no município, uma vez que são mais de 30 dias desde o primeiro incêndio e nada foi resolvido e nenhum culpado foi encontrado.
“Isso é incêndio crimino, isso eu posso afirmar. Temos imagens de duas pessoas ateando fogo no local. Essas imagens já estão com a polícia”, acusa o comandante do Corpo de Bombeiros, Tenente Francisco Tananta.

Ele informa que vinte militares e pessoas da Brigada de Combate ao Incêndio Florestal revezam-se em dois turnos no local para tentar controlar as chamas. “Vamos atuar agora com força total para amenizar esses problemas para que as pessoas tenham o direito de respirar melhor”, destaca.

O secretário de Meio Ambiente e Serviços de Limpeza Pública, Suammy Patrocínio, também responsabiliza uma desconhecida dupla de pessoas que estariam agindo criminosamente na lixeira pública. Segundo ele, são “incendiários que estão tacando fogo não só no aterro, mas também em vários pontos da cidade”.

Ele chega a descrever a ação dos possíveis criminosos: “São duas pessoas que estão fazendo isso. Esses criminosos estão fazendo vários crimes assim na cidade. Testemunhas falam que eles chegam com uma garrafinha, jogam um líquido inflamável, tacam o fogo e sobem na moto e correm”.

A secretaria vai dar apoio logístico à operação realizada para apagar os focos de incêndio. Será feito trabalho der recobrimento do material, utilização de escavadeira para mexer a terra, aterro e compactação dos resíduos.

Eldiney Alcântara/Repórter Parintins