Por Massami Miki*

Levantamento feito pela produção do programa A Voz é Sua identificou que aproximadamente 85 por cento das reclamações que chegam até nós, são pedindo serviço de tapa-buracos. Com as mensagens, chegam também fotos e vídeos da situação das vias. Buracos, crateras, bueiros sem tampa, e por aí vai.

Em muitas situações, a população, cansada de esperar providências do poder público resolve “botar a mão na massa”, e usar cimento para tapar os buracos. É como se fosse um recado para o poder público. “Se a prefeitura não toma iniciativa eu mesmo tomo.”

Os prejuízos se avolumam. Há ruas de grande importância que provoca prejuízo de forma geral, para o motorista, os pedestres, o empresário, o mototaxista.

Os buracos incomodam os motoristas, mas os problemas de infraestrutura atingem também os pedestres. A falta de calçadas e a quantidade de mato no acostamento e meio fio impede o trânsito de pedestres. Além disso, alguns pontos de ônibus não possuem cobertura ou assentos.

Gente, independente de quem é a responsabilidade, o fato é que quem arca com o prejuízo no final é o trabalhador. Buracos parecem inofensivos, mas promovem uma série de problemas no final da linha.

*Massami Miki é vereador de Manaus, advogado e engenheiro agrônomo