Amazonas Notícias

Buy Chaves se aventura pela literatura e lança livro de contos ‘Antologia da Insânia’

Conhecido há décadas por suas obras no campo das artes visuais, o artista Buy Chaves decidiu enveredar por novas searas e lança, nesta quinta-feira (11/07), às 19h, no Centro Cultural Casarão de Ideias (Rua Barroso, 279 – Centro), sua primeira obra literária: o livro de contos ‘Antologia da Insânia’.

A primeira obra literária do artista visual Buy Chaves se tornou possível por ter sido contemplada em edital da Lei Paulo Gustavo (LPG), executada pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, com o suporte do Conselho Estadual de Cultura (Conec).

“A obra já estava pronta quando apareceu a oportunidade do edital. Achei ótimo e fiquei super feliz quando fui contemplado na Lei Paulo Gustavo. É incrível para os artistas. A gente já tem quase 50 anos de artes plásticas aqui no Amazonas, e está na hora de ter essa oportunidade também”, afirma Buy Chaves.

‘Antologia da Insânia é uma compilação de oito contos que versam sobre os limites da natureza humana, expondo a tênue linha que separa a insanidade e o real. A obra começou a ser escrita durante a pandemia de Covid-19.

Isolamento

“Quando começou a pandemia, eu resolvi começar a escrever esses contos. Não sei se eu peguei Covid, ou se foi uma pneumonia, sei que deixei de pintar por causa da tinta acrílica, que não tem cheiro, mas é muito tóxica”, conta o artista. 

Diante do afastamento das tintas e pincéis, Buy aproveitou o tempo livre, aliado ao fato de ficar trancado em casa, para escrever. “São histórias que eu já tinha vontade de escrever há muito tempo. Eu já escrevi mais de 20 contos. Esses oito da ‘Antologia da Insânia’, são os primeiros”, relata Buy.

Estreante no universo da literatura, Buy Chaves vê diferenças e similaridades no processo criativo das duas modalidades artísticas. Segundo ele, o processo de pintura é um impulso. “Tenho uma vontade de pintar e vou lá e produzo sem ter inspiração, sem nada, só é uma vontade, não sei nem o que eu vou fazer, também não sei nem muito o que significa a minha pintura”, relata. 

Já em relação à literatura, o artista afirma ter que ser menos impulsivo e mais cuidadoso. “Na literatura, você tem que ser mais técnico, você tem que dar uma pausa a leitura não pode ficar enfadonha, e nem atropelar o relato, Eu passei três, quatro meses produzindo cada conto, pesquisava, olhava, li e reli mais de 30 vezes”, conta.

Buy conta que pretende lançar mais obras literárias. E que o próximo livro já está engatilhado. Adianta que será de ficção. “Esses contos não são sobre suspense sobrenatural, falam sobre a natureza humana, os limites da loucura, os personagens bizarros que a gente encontra por aí e que são prato cheio pra escrever contos”, diz, sobre sua primeira obra literária.

As artes visuais, contudo, não foram abandonadas por Buy Chaves. Muito pelo contrário. “Eu pinto toda semana, todo tempo eu tô produzindo artes visuais, eu não parei”, ressalta. “Eu divido o tempo, agora, entre a literatura e as artes visuais, e ‘Antologia da Insânia’, porque todos eles têm insanidade, um pouco de loucura aqui, um pouco de loucura ali”, define. 

O fato dos contos serem de suspense não foi planejado. Aconteceu, segundo o autor. “Eram as histórias que eu tinha, que eu sempre tive vontade de escrever. Eu talvez tenha me inspirado um pouco em Alfred Hitchcock, e são histórias também perfeitas para curtas-metragens, já com o pé no cinema também”, conclui o autor.

FOTOS: Divulgação

Relacioandos