Take a fresh look at your lifestyle.

Cai número de materiais apreendidos com visitantes e tentativas de arremesso nas unidades prisionais, em 2020

-publicidade-

A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) apontou uma queda de 97% nas apreensões de entorpecentes com visitantes do sistema prisional em 2020. No ano passado, 268 gramas de drogas foram apreendidas pela pasta, enquanto em 2019 a quantidade foi de 10,1 quilos.

Os dados fazem parte do balanço da Seap, que apontou ainda que cerca de 22 pessoas tentaram adentrar as unidades prisionais com materiais ilícitos, 73 a menos em relação a 2019. Os flagrantes aconteceram por meio de procedimentos operacionais de fiscalização e do equipamento de escaneamento corporal Bodyscanner.

O Centro de Detenção Provisória Masculino 1 (CDPM 1) foi a penitenciária que registrou o maior número de ocorrências, com sete no total. O Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat) ocupou o segundo lugar, com cinco flagrantes. A Unidade Prisional do Puraquequara (UPP) e o Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) contabilizaram quatro ocorrências, cada.

Arremessos – O número de tentativas de arremesso nas dependências prisionais do Amazonas caiu para 41% em 2020, quando a Seap registrou 19 ocorrências. Em 2019, esse número foi de 32.

O secretário titular da Seap, coronel Vinícius Almeida, explica que a queda de tentativas de arremesso é resultado do reforço da segurança das muralhas e do recente telamento das quadras poliesportivas das penitenciárias.

“A instalação das telas e grades metálicas nas quadras poliesportivas foi uma das maiores realizações do sistema de segurança das unidades prisionais. Com elas, já conseguimos evitar que 302 produtos ilícitos chegassem às mãos dos internos”, revela Almeida.

Canis – Em 2020, a Seap investiu na construção e ampliação de canis em todas as unidades prisionais da capital. Os espaços, que receberam a mão de obra de internos do programa “Trabalhando a Liberdade”, foram entregues para abrigar os agentes de quatro patas que prestam os serviços de ronda, escoltas, contenção e revistas dentro dos presídios.

Inteligência – As ações do Departamento de Inteligência Penitenciária (Dipen) tiveram destaque em 2020. Entre os meses de abril e maio, o Dipen frustrou tentativas de fuga em quatro unidades prisionais ao descobrir a existência de túneis sendo escavados dentro e fora dos presídios.

Conflitos – Situações de conflitos dentro das cadeias contaram com a pronta resposta do órgão. A rebelião na UPP, em maio, por exemplo, foi controlada com êxito por meio da ação conjunta da Seap e das forças de segurança do Estado. Outro princípio de confronto, controlado com sucesso pelo Grupo de Intervenção Penitenciária (GIP), foi registrado em dezembro no CDPM 2.

Revistas – Em 2020, as apreensões de produtos proibidos em procedimentos de revista gerais e pontuais tiveram uma redução de 18%, se comparadas a 2019. Em 2020, 1.916 materiais foram apreendidos, contra 2.336 itens em 2019.

“Nossas equipes estão focadas e atentas para evitar possíveis ações que venham comprometer a ordem dentro do sistema prisional”, afirmou Almeida.

FOTO: Divulgação/Seap

-publicidade-