CAICs têm faixa etária de atendimento ampliada para 18 anos

A Secretaria de Estado de Saúde (Susam) anunciou, na manhã desta terça-feira (16/10), a ampliação da faixa etária para atendimento no Centro de Atenção Integral à Criança (CAIC) Ana Braga, localizado na zona leste de Manaus, de 14 para 18 anos. De acordo com o secretário estadual de Saúde, Orestes Guimarães de Melo Filho, o CAIC Ana Braga é o segundo a iniciar os procedimentos para adotar o novo modelo de acompanhamento pediátrico, com faixa etária estendida e a inclusão de novas especialidades médicas, como endocrinologia e neurologia. O trabalho, que começou em julho, pelo CAIC Afrânio Soares, zona centro-sul, deve alcançar as outras 10 unidades do tipo, em 2019.

O secretário esteve no CAIC Ana Braga na manhã desta terça-feira, para inspecionar o serviço de revitalização feito na unidade e falou sobre a novidade. “Todas as nossas unidades estão passando por revitalizações, com obras físicas, manutenção de equipamentos e substituição de ar condicionados. O CAIC Ana Braga, no caso, também está se preparando para atender ao público adolescente”, disse Orestes.

Ele destacou que a mudança envolve a atualização dos profissionais que atuam na pediatria. “Nós iniciamos por estas duas unidades e as demais serão readequadas a partir do ano eu vem. Estamos fazendo um processo de capacitação com a equipe multidisciplinar, assistentes sociais, enfermeiros, nutricionistas e algumas especialidades que estão sendo incluídas nesse atendimento. O adolescente de 14 a 18 anos vai ter, agora, uma unidade de referência para o seu atendimento”, frisou.

Benefícios – O secretário enfatizou a importância de um acompanhamento médico de qualidade na infância e adolescência, para possibilitar a prevenção e o diagnóstico precoce de doenças na fase adulta. “O conceito é esse. Se você investe na prevenção, você gasta muito menos na recuperação e no tratamento. Vai ser um atendimento integral, que começa na primeira infância, com todo o processo de imunização, vacinas, consultas com pediatra e todos os exames rotineiros, seguindo até a entrada na vida adulta”, pontuou.

Para a diretora do CAIC Ana Braga, tanto a população quanto o corpo de profissionais da saúde envolvidos no processo ganham com a abrangência de pacientes. “Esse projeto visa justamente pegar aquela parcela da população que estava dispersa no sistema de saúde e que agora vai saber por onde se referenciar, para receber atendimento em diversas especialidades. É com muita alegria que receberemos os novos pacientes”, disse Suely Albuquerque.

Segurança – Aos 29 anos, a autônoma Maria do Socorro Brito é mãe de primeira viagem do pequeno Isaque, que veio ao mundo há apenas duas semanas e, desde o nascimento, recebe os cuidados da equipe de pediatria do Centro de Atenção Integral à Criança Ana Braga.

A mãe conta que já estava atenta à saúde do bebê mesmo antes do nascimento e diz sentir-se segura ao saber que o filho terá assistência pediátrica pela rede estadual de saúde, até os 18 anos. “Me sinto bem sabendo que ele vai estar bem acompanhado. Vou fazer de tudo para trazer meu bebê a todas as consultas, para que ele tenha acompanhamento médico, uma saúde estável e cresça forte e saudável”, assegurou.

Melhorias – O novo modelo de atendimento faz parte da reestruturação da rede de saúde, que inclui obras de reforma e manutenção de equipamentos nas unidades estaduais, com investimentos de mais de R$ 65 milhões, na capital e interior do estado. “Estamos finalizado a parte estrutural de todos os CAICs e CAIMIs (Centros de Atenção Integral à Melhor Idade), já foram reformados também prontos-socorros adultos e pediátricos, atendendo anseios da população, como a substituição de equipamentos de refrigeração, que era um problema crítico nas unidades e já substituímos mais de 300. Todas as ações visam proporcionar a satisfação dos pacientes, na busca por uma saúde de qualidade”, acrescentou o secretário de saúde.

As melhorias implementadas incluem a ampliação da oferta de leitos comuns, obstétricos e UTIs (Unidades de Terapia Intensiva), obras de adequação, pintura, recuperação de rede elétrica e sanitária, além da retomada de serviços que estavam parados, como a tomografia nos hospitais Platão Araújo e João Lúcio.

FOTO: DIVULGAÇÃO