O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e o ministro da Economia, Paulo Guedes, se reuniram nesta terça-feira (5), em Brasília, para tratarem sobre a Reforma da Previdência.

Ao término da reunião, Maia disse ser possível a Câmara aprovar a reforma até maio, e o Senado aprová-la em junho ou julho, caso a base aliada esteja articulada.

“O nosso problema é garantir, em dois meses, que a Reforma da Previdência tenha 320, 330 deputados a favor. Esse é o nosso desafio, que a gente começa a trabalhar hoje, e que a gente espera, com o apoio de prefeitos e governadores, dialogando com todos os partidos, construir uma solução, um texto, que atenda a todos os poderes da Federação.”

O presidente da Câmara informou ainda que, até o fim da próxima semana, vai se reunir com os governadores de seis estados – Ceará, São Paulo, Piauí, Pernambuco, Goiás e Mato Grosso – para pedir apoio à reforma.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que a proposta de reforma da Previdência sugerida pelo governo projeta uma economia de pelo menos R$ 1 trilhão em um período de 10 anos.

Ao ser questionado sobre a idade mínima única de 65 anos para homens e mulheres, Guedes enfatizou que a decisão final é do presidente Jair Bolsonaro.

Em declaração à imprensa também nesta terça, o porta-voz da Presidência da República, Otávio do Rêgo Barros, disse que o presidente quer analisar a proposta de Reforma da Previdência e mandá-la para o Congresso Nacional o quanto antes.

Com a colaboração de Cintia Moreira, reportagem, Marquezan Araújo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here