Nesta segunda-feira, a capacitação sobre biossegurança foi ofertada a proprietários de salões de beleza, no auditório do Porto de Parintins. Os coordenadores dos Programas de DSTs, Imunização e Vigilância Sanitária realizaram palestras sobre a segurança e os cuidados que devem ser tomados na realização dos serviços dentro dos salões para evitar a contaminação de vírus como hepatite B e C, bem como o HIV. Cerca de 60 pessoas participaram da capacitação que ocorreu manhã e tarde e contaram com vacinas contra hepatite B e C.

De acordo com coordenador do programa nacional de DSTs, Evan Almeida, alguns salões de beleza ainda não dispõem de equipamentos como alto clave e estufas pra realizar a esterilização dos materiais utilizados para fazer a manicure nas pessoas. Por conta disso, a capacitação tem como objetivo orientá-los para prezarem pela segurança própria, assim como dos funcionários e clientes. “O vírus da Hepatite B e C podem ser facilmente transmitidos aos clientes que recebem os serviços de manicure com materiais não esterilizados. O HIV nem tanto, porque o tempo de vida do vírus fora do organismo é em torno de seis minutos, já o tempo de vida dos vírus hepatite B e C permanece nos materiais em torno de 8 dias, por isso é necessário realizar a esterilização” informou o coordenador.

Para a proprietária do Salão Geyse, a empresária Geyse Silva, a capacitação veio somar com os conhecimentos que tinha sobre assuntos relacionados a biossegurança e irá praticar seus serviços com mais cuidado para que seus funcionários e clientes não corram o risco de contraírem doenças. “Acredito que é a primeira vez que a prefeitura de Parintins oferece uma capacitação desse porte para nós que trabalhamos com salão de beleza. Eu já havia feito uma capacitação parecida em São Paulo e nunca pensei que poderia participar dessa capacitação na minha cidade, foi muito proveitosa e satisfatória” afirmou.

A coordenadora do Programa Nacional de Imunização de Parintins, enfermeira Itaiana Santos, participou da capacitação para esclarecer aos profissionais que as vacinas que combatem os vírus de hepatite B e C estão sempre estão disponíveis nos centros e saúde. Ela ainda explica que os que trabalham no salão de beleza correm um risco maior de adquirir as doenças, por terem um contato maior com materiais perfuro cortantes. “Se o profissional está imunizado ele não estará vulnerável a contrair a hepatite B e C, por isso é muito importante tomar a vacina. Mas eles também não devem esquecer de manter a segurança em relação a outros vírus, como o HIV, o qual não existe nenhuma imunização para combatê-lo” destacou.

A proprietária do Salão Tic-tic-ta, Marinilda Lima, disse que com as palestras passou a ter conhecimento de como manter a higiene dos materiais utilizados para seus serviços e do estabelecimento como um todo. “A capacitação nos proporcionou muitos conhecimentos na área de saúde para sabermos fazer corretamente a higiene do nosso salão, mantê-lo sempre limpo e oferecer um melhor serviço aos nossos clientes” falou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here