Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

-publicidade-

Caso Gao Liu: cirurgião plástico alerta para risco de necrose após procedimento

Atriz chinesa teve ponta do nariz necrosada depois de se submeter ao procedimento estético. Caso ganhou repercussão mundial e gerou dúvidas

Foto: Sina Weibo/Gao Liu

Uma atriz chinesa fez um alerta sobre os perigos da cirurgia plástica, compartilhando fotos de seu nariz danificado depois que um procedimento deu errado.

 

Gao Liu é uma cantora e atriz que estrelou vários filmes e programas de TV e é vista como uma estrela em ascensão. Mas ela saiu dos holofotes nos últimos meses.

 

Por meio da popular plataforma chinesa de mídia social Sina Weibo, ela explicou que sua ausência, que durou meses, ocorreu devido a um “incidente cirúrgico cosmético”, que a deixou com necrose no nariz — ou seja, o tecido na ponta do nariz morreu.

Gao compartilhou imagens com seus cinco milhões de seguidores, gerando discussões sobre cirurgia estética, que é extremamente popular na China.

 

A atriz decidiu fazer uma cirurgia no nariz devido a sugestões de que ela “fizesse um leve corte” e achava que isso ajudaria a impulsionar sua carreira. “Todo o procedimento durou quatro horas. Achei que nessas quatro horas eu ficaria mais bonita. Eu não esperava que essas quatro horas fossem o começo de um pesadelo”, disse ela a seus seguidores.

 

Consequências da cirurgia

 

Após o procedimento, seu nariz ficou “irritado e formigando” e depois ficou infectado repetidamente, embora tenha sido avisada que poderia voltar ao trabalho em dezembro ou janeiro.

 

“A pele da ponta do meu nariz ficou cada vez mais escura e meu nariz ficou necrosado”, disse ela, acrescentando que teve pensamentos suicidas.

 

Gao acabou sendo hospitalizada por dois meses. Ela disse que não será possível fazer uma reparação, uma cirurgia reconstrutiva, por pelo menos um ano, devido à extensão dos danos.

 

O site de notícias populares “The Paper” compartilhou dados públicos do Departamento de Saúde do Distrito de Tianhe, mostrando que a clínica onde Gao foi tratada já havia recebido cinco sanções administrativas entre março e outubro de 2020. Não está claro quais regras foram violadas.

Uma série de reclamações foi feita à agência sobre a clínica desde que Gao compartilhou sua experiência, de acordo com o The Paper.

 

 

Complicação é comum?
O Brasil é líder mundial em rinoplastia, segundo a Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS, na sigla em inglês). O cirurgião plástico, especialista em rinoplastia com mais de 15 anos de experiência, Dr. Alan Landecker, esclarece as principais dúvidas a respeito dessa intervenção.

O médico revela que a probabilidade de necrose após esse tipo de procedimento é pequena. “Quando há uma bom conhecimento da anatomia e a execução correta da técnica por parte do cirurgião, a chance de necrose é ínfima, sobretudo em casos primários”, revela o profissional, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

Ele explica que pacientes fumantes são mais suscetíveis ao problema, “uma vez que as toxinas do cigarro prejudicam o processo de cicatrização do corpo”, esclarece.

Para evitar a necrose, além de escolher um cirurgião gabaritado e não fumar, o cirurgião informa que é preciso monitorar bem a região operada até a completa cicatrização. “Assim, se algo não correr como esperado, o paciente consegue acionar o médico a tempo de reverter o quadro. Nesses casos, o uso de vasodilatadores é indicado”, detalha.

Por fim, Alan afirma que, de fato, é necessário esperar cerca de um ano para reparar as complicações de uma rinoplastia, como no caso da artista chinesa. “Apenas após 12 meses o inchaço reduz por completo e o tecido de cicatrização se torna maduro, possibilitando uma segunda intervenção com segurança.”

É incerto dizer como a aparência de Gao Liu ficará depois de sua tão aguardada cirurgia reparadora.

Dr. Alan Landecker, Cirurgião Plástico – Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS) e da (Sociedade Internacional de Rinoplastia) com cerca de 15 anos de experiência. É formado em medicina e cirurgia geral pela Universidade de São Paulo (FMUSP) CRM-SP 87043 e em Cirurgia Plástica pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e Clínica Ivo Pintanguy. Especialista em rinoplastia estruturada primária e secundária (Rhinoplasty Fellow) pela University of Texas Southwestern em Dallas, Texas, EUA, sob o Dr. Jack P. Gunter. É precursor da Rinoplastia Balanceada que tem por base utilizar a técnica inovadora de piezoelétrica (ultrasônica) aliada às técnicas cirúrgicas de rinoplastia estruturada e preservadora com o objetivo de realizar uma cirurgia capaz de oferecer o máximo de previsibilidade, com o menor trauma cirúrgico possível e minimizar as chances de complicações, além de facilitar eventuais reoperações. www.landecker.com.br

-publicidade-