CDPM 2 certifica mais de 40 reeducandos em cursos profissionalizantes

A unidade prisional Centro de Detenção Provisória de Manaus II (CDPM 2) certificou, nesta quarta-feira (16/06), 47 reeducandos nos cursos profissionalizantes de Marcenaria, Corte e Costura e de Letrista e Cartazista. Os formandos foram capacitados por meio do programa de ressocialização Trabalhando a Liberdade, desenvolvido pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap).

O diretor do CDPM 2, Jean Carlo Oliveira, assinalou que as três turmas deram exemplo de dedicação e comprometimento e se disse orgulhoso de ver formar os alunos. “No início de cada curso nós falamos da importância do comprometimento para aproveitar a oportunidade. E essas três turmas firmaram um compromisso que foi louvável, com responsabilidade e empenho. Isso é muito gratificante”, admitiu.

No curso de Corte e Costura (480 horas), 16 internos aprenderam sobre cortes e moldes; medidas de peças; processo de corte e costura nos acabamentos; conhecimento de instrumentos e materiais, e mais. Em Letrista e Cartazista (40h), os 15 concluintes receberam conhecimentos como, noções básicas de desenhos; desenhando com quadro óptico; técnicas de desenho de gibi e a mão livre; materiais para produção de cartaz, entre outros.

Há seis meses fazendo parte do Trabalhando a Liberdade, Nelson Morais (nome fictício), contou que alguns amigos de fora da cadeia já trabalham com cartazes, e afirmou que seu primeiro contato com o curso foi de grande satisfação. “Se manter ocupado é muito bom. Esse curso me trouxe essa satisfação porque tem sempre algo para nós fazermos, uma letra para abrir. E mais trabalho é menos grade”.

Os 16 formandos de Marcenaria (200h) aprenderam a respeito dos diversos tipos de madeiras; ferramentas adequadas para cada madeira e como manipular; importância do equipamento de proteção individual (EPI); projeto técnico (levantamento de custos para produção de móveis e seus derivados, passo a passo de como fabricar móveis e utilizar as ferramentas).

“Com a certificação, esses reeducandos podem facilmente desenvolver atividades remuneradas em empresas privadas ou por meio do empreendedorismo. E nós, por meio da Gerência de Trabalho e Renda (GTR), estaremos aguardando-os lá fora para auxiliá-los nessa empreitada”, declarou a chefe do Departamento de Reintegração Social e Capacitação (Deresc) da Seap, Keyla Prado.

Capacitação – Até o momento, o CDPM2 já ofereceu sete cursos de capacitação e o curso de Jardinagem está em andamento na unidade. Todos são possíveis com o apoio e parceria da empresa de cogestão, New Life Gestão Prisional.

FOTO: Divulgação/Seap