Centro de Convivência 31 de Março promove ‘aulão’ em alusão ao Setembro Amarelo

Em alusão ao “Setembro Amarelo”, que é uma campanha brasileira de prevenção ao suicídio, foi realizado, na última sexta-feira (21/09), um “Aulão Setembro Amarelo”, com ginástica, aula de ritmos e, ainda, o resultado do desafio “Peso ideal”. O evento, que foi organizado pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), no Centro de Convivência da Família 31 de Março, localizado na rua 21, bairro Japiim, zona Sul de Manaus.

Com a presença de 70 pessoas, o “aulão” teve início às 8h e seguiu até às 10h, com muita diversão e participação de todas as alunas que são matriculadas na unidade. De acordo com a professora Luana Priscila Rodrigues, que ministra as aulas de ritmos, funcional e ginástica, muitas pessoas chegavam no centro com depressão, necessitando de mais atenção e precisando melhorar sua estima. Foi pensando nisso que o “aulão” surgiu, fortificando a ideia de que todos precisamos um do outro.

“Esse evento tem uma grande importância, pois aqui chegam muitas mulheres com princípio de depressão, às vezes pela perda de algum parente, amigo ou por não estar bem consigo. Então, o ‘aulão’ foi planejado exatamente por conta desse alto índice de suicídios advindos desta causa. Queremos prevenir e tratar da melhor forma, para que possamos estimular a qualidade de vida e estreitar as relações com essas pessoas”, afirmou Luana, lembrando do resultado do desafio do “Peso Ideal”, que começou em agosto e premiou a aluna que perdeu mais peso. “Começamos dia 21 de agosto o projeto e a nossa aluna conseguiu perder sete quilos em um mês. Fizemos todo o acompanhamento e isso é muito bom para aumentar a estima e a saúde de todos”, finalizou.

‘Peso Ideal’ – A grande vencedora do desafio foi a estudante de enfermagem e profissional de salão de beleza Ana Paula, 32. Ela começou a praticar as aulas de dança da unidade, a partir do convite de sua mãe e não parou mais. Com o “Peso Ideal” lançado, Ana Paula não perdeu tempo, colocou a competitividade no máximo e deixou os 110 para trás. Hoje, com 103 quilos, continua em busca de uma vida mais saudável.

“Estou muito feliz, mais leve, tudo mais, porém, menos peso. Quando comecei a fazer parte das aulas, estava pesando 115 quilos, participei assiduamente, baixei para 110 e durante o desafio, algo que gosto, pois sou muito competitiva, consegui diminuir mais ainda. Eu amo dançar, é a minha prática favorita e foi o método que eu escolhi para me fazer emagrecer e me proporcionar melhor qualidade de vida e eu tenho tudo isso aqui no Centro de Convivência com essa equipe de profissionais atenciosos e de qualidade”, ressaltou.

FOTO: DIVULGAÇÃO