As internas do Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF) estão recebendo qualificação profissional na área de estética. O curso de penteados e maquiagem teve início na última segunda-feira (21/05) e será concluído na segunda quinzena do mês de junho. A modalidade faz parte do “Projeto Lisbela”, desenvolvido pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) e Umanizzare Gestão Prisional, em parceria com o Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam).

Segundo o secretário de Estado de Administração Penitenciária, coronel da Polícia Militar do Amazonas, Cleitman Coelho, o estímulo a cursos profissionalizantes e noções de empreendedorismo estão sendo intensificados nas unidades prisionais. “Estamos promovendo, em parceria com a Umanizzare e com diversos órgãos estaduais e federais, a inclusão de novos cursos e também o reforço das modalidades já existentes no sistema prisional. As atividades são essenciais para despertar interesses profissionais nas pessoas que estão custodiadas e para tirar o tempo ocioso”.

Nesta edição do projeto foram inscritas 22 internas, de um total de 99 mulheres que estão custodiadas no CDPF, divididas entre os turnos da manhã e da tarde, com carga horária de 80 horas. Além dos certificados de conclusão do curso, previsto para serem entregues no final do mês de junho, as alunas que participam do “Projeto Lisbela” também são beneficiadas com a redução da pena.

As participantes estão tendo noções de maquiagem social, para o dia e para noite, para entrevistas de trabalho, casamento e festa de debutante. Os penteados que foram ensinados para as internas com tranças são para casamentos e festas.

Geração de renda – De acordo com a assistente social do CDPF, Mariana Marques, os cursos são focados em habilidades que possam promover autonomia e geração de renda. “Por meio dos cursos e atividades na unidade, as detentas acabam tendo uma chance de evitar o retorno ao sistema prisional. O objetivo maior é apresentar opções para elas terem sucesso e respeito produzindo produtos e serviços pelos seus esforços”.

Projeto Lisbela – O Projeto Lisbela foi criado em agosto de 2015 e consiste em um salão de beleza implantado na unidade prisional que tem o objetivo de profissionalizar as detentas e ajudar na recuperação da auto-estima de muitas outras. Hoje, estão instalados no local cadeira lavatório, espelheira, poltronas de cabeleireira, cadeiras para manicure, refrigeração, insumos, secador, chapinha, máquina de cortar cabelo, dentre outros equipamentos necessários.

As modalidades que são promovidas para as internas consistem em várias áreas da estética como corte e escova de cabelo, colorimetria, manicure e pedicure, depilação, cuidado com as sobrancelhas, maquiagem e penteados.

Foto: Kamilla Lira / Seap

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here