Centro de Imagens do Hospital Delphina Aziz ganha projeto de humanização pioneiro no Amazonas

O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), segue atuando para levar o atendimento humanizado às unidades de saúde da rede estadual. O Centro de Imagens do Hospital Delphina Aziz, localizado no bairro Santa Etelvina, zona Norte de Manaus, tornou-se o primeiro do Amazonas a aplicar a técnica de simulação de ambientes nas salas de exames de ressonância magnética e tomografia computadorizada, tudo com o objetivo de trazer mais conforto aos usuários, durante a realização dos exames.

O projeto pioneiro no estado, foi implantado na quinta-feira (1º/07) após uma análise da direção do hospital, com base nas pesquisas feitas com pacientes, com relatos de medo de fazer os exames e desistência dos procedimentos. Com capacidade para atender 120 pacientes diariamente, o Centro de Imagens da unidade agora conta com um painel backlight no teto, o qual simula uma fachada de vidro com vista de copas de árvores típicas da Região Norte do Brasil. Também foram instaladas iluminações especiais no forro, de forma a trabalhar com as cores utilizando técnicas de cromoterapia.

De acordo com o secretário executivo de assistência na capital da SES-AM, Jani Kenta, a humanização das salas de tomografia e ressonância magnética trazem benefícios tanto para os pacientes, que contam com um ambiente acolhedor e tranquilo, como também para os profissionais que passam a trabalhar em um local mais moderno e calmo. Ele ressalta ainda que com a melhoria, a expectativa é reduzir o número de desistências na hora de realizar os dois exames.

“Com essa melhora de ambientalização, tanto para adulto, como para criança, nós ficamos, com isso, a estimular a população a reduzir o alto índice de absenteísmo, também, ao exame. Então, com essa nova tecnologia, mais humanização, a gente espera reduzir muito a questão do absenteísmo; e que a população procure fazer os exames de ressonância e tomografia aqui no Hospital Delphina Aziz”, pontuou o secretário.

Outros ambientes, como a sala de preparo e a sala de tomografia, também receberam tratamento especial, com a implantação de luminárias com imagens coloridas para projeção no teto, durante a realização dos exames. A obra da ressonância foi realizada em três dias e da tomografia em quatro dias, sem que houvesse paralisação dos equipamentos nos horários agendados.

“Nós da OZN Health tentamos deixar sempre o hospital da forma mais acolhedora possível, e quando a gente pega e analisa ressonância magnética, tomografia, são exames mais temidos do público e a gente pensou: o que podemos fazer para deixá-los de uma forma melhor, mais acolhedora. Então a gente buscou e trouxe essas técnicas de humanização, de acolhimento para acalmar as pessoas e elas envolvem diversos pontos”, destacou Thiago Python, diretor da OZN Health, concessionária de serviços não assistenciais do Delphina Aziz.

Treinamento – As mudanças na estrutura, das salas do Centro de Imagens do Hospital Delphina Aziz, vieram acompanhadas de mudanças também na forma de atendimento dos profissionais que trabalham no setor. De acordo com a diretora assistencial do hospital, Cintia Souza, os funcionários passaram por treinamentos para atuar de maneira alinhada com a proposta de humanização, com ênfase no público infantil.

“A gente precisa trabalhar de uma forma diferenciada. Então, para as crianças, o atendimento tem que ser lúdico e a gente não pode esquecer que essa criança é o futuro adulto. A gente tem que preparar para ser um paciente das próximas vezes, esse é o objetivo. O hospital não pode ser um trauma, tem que ser um local onde vai salvar vidas, a gente vai precisar fazer um exame pra recuperar, esse é o objetivo”, disse.

FOTO: Bruno Zanardo/Secom