Em todo o mundo, setembro é o mês dedicado à prevenção ao suicídio. E no Brasil não é diferente, já que o país é o oitavo em ocorrências. A cada 45 minutos, um brasileiro tira a própria vida, segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). O Centro Literatus (CEL) com o objetivo de conscientizar e sensibilizar o público sobre a importância de criar espaços de informação e discussão sobre o tema, até o final do mês de setembro realizará uma programação com atividades para seus alunos, professores, colaboradores e a população em geral.

“A campanha Setembro Amarelo já faz parte do calendário acadêmico do Centro Literatus e, todos os anos, buscamos formas diferentes de envolver toda a comunidade que faz parte da Instituição, pois mesmo que o assunto ainda seja tabu, a divulgação de informações e a oportunidade de dialogar sobre o suicídio é uma das principais formas de combater e até mesmo prevenir o problema”, salientou a coordenadora do CEL, Macilândia Leão.

Com o tema “Prevenção ao Suicídio: A Educação Profissional Constrói Saberes para Educação em Saúde”, os estudantes do Centro Literatus participam de atividades como dramatização lúdica, musical, palestras e recebem informativos sobre prevenção e como procurar ajuda profissional.

Outro destaque é a divulgação do trabalho do Centro de Valorização da Vida (CVV), que realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo de forma voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, com total sigilo por telefone gratuitamente para o 188, e-mail e chat, disponível no site www.cvv.org.br, 24 horas todos os dias.

A novidade na programação deste ano é que o Centro Literatus está levando para diversas instituições o seu projeto de Neuropsiquiatria. Escolas públicas, Centros de Atenção Psicossocial (Caps), Policlínica Codajás e Centro Psiquiátrico Eduardo Ribeiro, são alguns dos lugares que receberão os alunos do curso Técnico em Enfermagem do CEL, que realizarão palestras gratuitas e educativas para a população.

Segundo a assessora técnica do curso e responsável pela ação, Nice Varela, a iniciativa também vem pra proporcionar aos estudantes a chance de colocar em prática o conhecimento adquirido na sala de aula e ainda ter a experiência cotidiana do atendimento em saúde mental.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here