Dois dias após ser empossado como ministro das Relações Exteriores, o novo chanceler brasileiro, Ernesto Araújo, cumpre nesta sexta-feira (4) o primeiro compromisso internacional de sua gestão.

O novo ministro está no Peru, onde participa do primeiro encontro do Grupo de Lima. O evento discutirá os desdobramentos da crise política e econômica na Venezuela e as consequências da fuga de imigrantes para países vizinhos.

Ernesto Araújo é crítico do regime de Nicolás Maduro. Partiu dele, em dezembro, a iniciativa de desconvidar o líder venezuelano para a posse do presidente Jair Bolsonaro.

Ativo no Twitter, Araújo chegou a dizer, ainda no ano passado, que “todos os países do mundo devem deixar de apoiar Nicolás Maduro e unir-se para libertar a Venezuela”.

Na quarta-feira (2), o chanceler brasileiro aproveitou a visita do secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo para discutir com o americano possíveis ações para solucionar o problema venezuelano.

O encontro em Lima ocorre antes da posse de Maduro, no próximo dia 10, para um mandato de mais seis anos. A eleição do venezuelano, em maio do ano passado, não contou com a participação da oposição e é contestada por boa parte da comunidade internacional.

Reportagem, João Paulo Machado