As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

Ciclo de palestras marca comemoração dos 10 anos da Lei Maria da Penha em Manaus

Gov Agricultura

Na manhã desta quarta-feira, 10 de agosto, a prefeitura realizou um ciclo de palestras voltado para apresentar os avanços da Lei Maria da Penha, que completou 10 anos, no último dia 7 de agosto.

O evento foi organizado pela Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh) e aconteceu no Centro de Referência dos Direitos da Mulher (CRDM), na zona Centro-Sul da capital.

Segundo a subsecretária da Semmasdh, Mônica Santaella, a secretaria está cada vez mais integrado na rede de proteção da mulher, principalmente agora com a ampliação dos serviços. “Dentro da nossa rede, ampliamos principalmente neste ano, os números de Creas, Cras, e conseguimos implantar o CRDM.”

Também estiveram presentes no evento representantes da Delegacia da Mulher, Centro Estadual de Referência e Apoio à Mulher (CREAM), Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Amazonas (OAB-AM), Câmara Municipal de Manaus (CMM), além de usuários dos Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas), dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras), acadêmicos de serviço social e técnicos da Semmasdh.

Segundo a Delegada da Mulher, Andrea Nascimento, hoje, as mulheres possuem melhor compreensão dos seus direitos e com isso o número de denúncias aumentou, significativamente, nos últimos 10 anos. “Hoje por que elas conhecem seus direitos e elas têm uma delegacia especializada, elas procuram a delegacia.”

Segundo o Sistema Integrado de Segurança Pública (Sisp), no ano passado, Manaus registrou 13.046 casos de violência contra a mulher.

De janeiro a maio deste ano já foram registrados 5.136 casos. No ranking de denúncias, destacam-se: ameaça, injúria e lesão corporal, que juntas, representam 80,2% dos casos.

No Brasil, apesar de 100% das brasileiras conhecerem a Lei Maria da Penha, elas ainda se sentem desrespeitadas. Ciúmes e bebida aparecem como as principais causas da violência.

você pode gostar também