Take a fresh look at your lifestyle.

Cigás investirá recursos da ordem de R$ 37,8 milhões em 2021

-publicidade-

Montante é destinado à expansão da rede de distribuição de gás natural no Amazonas

Uma das principais concessionárias do país em termos de comercialização de volume de gás natural, a Companhia de Gás do Amazonas (Cigás) estima investimento da ordem de R$ 37,8 milhões em 2021. O objetivo é dar continuidade à trajetória de expansão da oferta de gás natural no estado.

A concessionária prevê a construção de 33,7 quilômetros de Rede de Distribuição de Gás Natural (RDGN) neste ano. Em 2020, a companhia atingiu a marca de 149 quilômetros de RDGN com a realização de obras de expansão em bairros como Dom Pedro, Parque 10, Parque das Laranjeiras, Aleixo e Ponta Negra.

A Cigás vem realizando estudos de viabilidade econômica e de prospecção de potenciais consumidores para nortear a ampliação da atuação da Companhia junto aos segmentos já atendidos, principalmente o comercial e o residencial. Além desses, a concessionária atua nos segmentos termoelétrico, industrial e veicular (GNV).

Outro aspecto é a estratégia de expansão de serviços que a Cigás vem adotando para abrir novas frentes de atuação no mercado. Com isso, espera-se dar um salto e alcançar 6,5 mil unidades consumidoras contratadas em 2021. Até 2025, a previsão é atingir 21 mil unidades contratadas. Atualmente, este número é de 4,3 mil.

Os investimentos previstos também seguem diretrizes da política econômica do Governo do Estado no âmbito do fomento à distribuição do gás natural. “O mercado de gás natural no Amazonas tem 10 anos de operação e, diferentemente das empresas que atuam em atividades econômicas, a Cigás tem o objetivo de garantir, por meio de seus investimentos oriundos de recursos próprios, a universalização do serviço de distribuição e comercialização de gás natural, bem como tratamento isonômico e modicidade tarifária aos usuários”, frisa o diretor-presidente da Companhia, René Levy Aguiar.

Resultados alcançados – A manutenção do serviço de distribuição de gás natural garante o funcionamento de mais de 50 empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM) e beneficia cerca de 4 mil residências, em torno de 140 estabelecimentos comerciais e três postos de combustíveis. O serviço prestado pela Companhia assegura ainda a geração de energia elétrica para a capital e mais cinco municípios do interior: Anamã, Anori, Caapiranga, Coari e Codajás.

Ganho social – A cadeia do gás natural representa mola propulsora de desenvolvimento socioeconômico para o Amazonas. Nos últimos 10 anos, garantiu ao Estado em torno de R$ 3,6 bilhões, em valores corrigidos, de arrecadação de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

Este montante arrecadado pelo segmento tem contribuído para o fortalecimento da gestão fiscal do Governo do Estado e para o aumento de sua capacidade de investimento em áreas primordiais, como saúde, educação e segurança pública, com impacto direto na melhoria da qualidade de vida da população.

Meio ambiente – O segmento do gás natural possui protagonismo na preservação do meio ambiente e do desenvolvimento sustentável na Amazônia. Isso se deve ao fato de que o gás natural pode ser usado em lugar do carvão, diesel e óleo, sendo, dos combustíveis fósseis, o menos poluente.

Além disso, a adesão ao gás natural, em Manaus, retirou de circulação do trânsito da cidade mais de 300 carretas de combustível líquido por dia. Dessa maneira, pode trazer inúmeras vantagens, entre as quais combustão mais limpa, com a redução da emissão de CO2, diminuição de substâncias poluentes e a melhoria da qualidade do ar.

FOTO: Divulgação/Cigás

-publicidade-