Take a fresh look at your lifestyle.

CIN realiza Encontro de Negócios com compradores internacionais

-publicidade-

A Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM), por meio do Centro Internacional de Negócios (CIN Amazonas), promove até às 18h, desta quinta-feira, em sua sede, o Encontro de Negócios Itinerante no Brasil. O gerente do CIN/AM, Marcelo Lima, prevê realização de negócios em torno US$ 800 mil entre as três compradoras, da Guatemala, Equador e Argentina, e empresas locais do setor de alimentos e bebidas, a médio e longo prazo.
Treze micros e pequenas empresas participam do encontro. A mobilização faz parte da programação da Rede CIN, com apoio da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). Empresários regionais de polpa de frutas, açaí, doces, bombons e bebidas tiveram a oportunidade de apresentar seus produtos para Diproalsa, Fhalconfood, e Gala Gourmet, empresas internacionais focadas na comercialização e distribuição de produtos alimentícios e bebidas.
O proprietário da Açaí Anauê, Ildair Munin Junior, expôs o sorbet de açaí, produto congelado à base de água e polpa de fruta. O empresário pretende ampliar seu portfolio de clientes. Produtor de sorvetes de frutas regionais há 18 anos, Munin Junior há menos de um ano fabrica sorbet de açaí para atender demanda de produtos naturais, sem lactose e exigente do mercado europeu.
“Queremos inserir o sorbet de açaí e demais frutas regionais, como cupuaçu e maracujá, no continente americano e essa é uma grande oportunidade de fornecer para Argentina, Equador e Guatemala”, disse Ildair Junior.
O gerente da Fhalconfood, Ruben Mantilla, está em busca de novos produtos com apelo da Amazônia. O comprador teve preferências para negociar açaí e chocolates de sabores de frutas regionais. “Nossos principais fornecedores de produtos que distribuímos para o Equador são do Peru, Espanha e Canadá, e agora esperamos também fazer negócios com o Brasil, pois aqui existem empresas com potencial de comercializar produtos exclusivos da Amazônia e esse nome é por si só atrativo para as vendas”, disse Mantilla.
O empresário da empresa Sabores e Tradição, Jorge Neves, apresentou o bolo amazônico para os compradores internacionais com a expectativa de expandir seus negócios para o mercado internacional. A iguaria foi desenvolvida especificamente para a exportação com o apelo de produto saudável, natural, nutritivo, rico em nutrientes, sem lactose, sem gordura trans, sem glúten e com ingredientes regionais como a castanha-do-Brasil, cupuaçu, cumaru e puxuri.
O empresário ressalta que a exportação é um processo longo e para que o produto seja exportado é necessário que o fabricante tenha flexibilidade para moldá-lo, conforme as exigências e o paladar do consumidor de outros países. Neves revela que está em processo de adequação do bolo para atender clientes da Inglaterra e que até dezembro deve fechar negócio com os ingleses.
“A exportação não ocorre de um momento para outro, o empresário precisa ganhar experiência. Com as atividades do CIN Amazonas temos a chance de ganhar experiência, de ouvir o que o comprador tem a falar do produto que oferecemos e, assim, podemos adequar a produção para atendê-lo”, avaliou Neves.
O gerente da Gala Gourmet, Carlos Rabaglia, disse que o bolo amazônico de Jorge Neves é um bom exemplo de produto para exportação, pois é típico da região e que concentra um rico rótulo de nutrientes saudáveis. “Esse é um dos melhores produtos que já conheci da Amazônia, faltam alguns ajustes para viabilizar a comercialização, como ampliar o prazo de validade, mas em geral está pronto para ser comercializado no mudo”, pontuou o comprador argentino.
A rodada de negócios com compradoras internacionais está na 3ª edição e viabilizou contato de empresas amazonense com a República Dominicana, Alemanha e países da América. “A ação faz parte de nossa missão de fomentar as exportações de micros e pequenas empresas, dando apoio, estrutura organizacional, capacitação, consultoria e preenchendo as lacunas para viabilizar a inserção no mercado internacional”, explicou Marcelo Lima, destacando que os encontros de negócios não têm custos para a empresa participante, que evita altos investimentos na exposição de seus produtos em feiras no exterior.
Lima informa que novo encontro de negócios, agora multissetorial, está sendo organizado para 2ª quinzena de novembro com compradores da Venezuela. As empresas interessadas em exportar podem receber mais informações sobre essa programação gratuita pelo telefone 3631-0899 ou direto no CIN Amazonas, na sede da FIEAM, localizada na Avenida Joaquim Nabuco, 1919, Centro.

-publicidade-