Take a fresh look at your lifestyle.

Cine Teatro Guarany exibe curtas-metragens de Walter Fernandes Jr.

-publicidade-

Exibição gratuita será realizada neste sábado, às 18h, com entrada gratuita

Curtas-metragens abordando diversos aspectos da classe média brasileira, do cineasta Walter Fernandes Jr., serão exibidos no Cine Teatro Guarany (avenida Sete de Setembro, anexo do Centro Cultural Palácio Rio Negro, 1546, Centro), neste sábado (30/03), às 18h.

A programação, promovida pela Secretaria de Estado de Cultura (SEC), tem entrada gratuita e a classificação indicativa é de 14 anos.

Ao todo, serão exibidos os curtas “Coleira de Abutre” (1999/ 9min47seg), “Desarmado” (2003/ 10min40seg), “Náuseas do Sagrado Coração” (2010/ 17min32seg) e “Dispensa do Amor Mecânico” (2014/ 14min25seg).

De acordo com Fernandes, a iniciativa para exibir as obras surgiu em 2018, após a conclusão do projeto “Cineasta em Formação”, coordenado por ele.

“Após este projeto, muito alunos tiveram curiosidade de ver estes filmes, porém, conseguimos exibir apenas um deles durante o curso. Desta vez, teremos a oportunidade ver mais obras e exibir para um público além daquele que estava no projeto”, comenta Fernandes.

O cineasta explica que as obras abordam diversas temáticas, mas todos são ligados à classe média brasileira.

“São obras realizadas em épocas diferentes, então todos mostram como essa classe média se comporta diante da perspectiva do futuro e de prosperar”, destaca.

Walter Fernandes Jr. – É diretor, roteirista de cinema e TV. Walter Fernandes Jr. é formado em Comunicação Social – Publicidade e Tecnólogo em Cinema pela Universidade Estácio de Sá, e também fez o curso livre “Teoría y práctica del montaje cinematográfico”, na Escuela Internacional de Cine y TV de San Antonio de Los Baños, em Cuba.

Atualmente, é docente no curso de Comunicação Social do Centro Universitário do Norte (UniNorte).

Como diretor e roteirista, realizou sete curtas-metragens: “Dispensa do Amor Mecânico” (2014); “Náuseas do Sagrado Coração” (2010) – Melhor Filme na categoria Expressão e Diversidade no Festival Art Deco de Cinema 2011; “Desarmado” (2003); “Esparadrapo” (2001); “Perto da boca cansada” (2000); “Coleira de abutre” (1999) – Menção Honrosa no Festival Brasileiro de Cinema Universitário em 2000; e “Água no leite” (1998) – Prêmio Integração Cultural Ruy Guerra no Festival de Cinema de Curitiba em 1999.

-publicidade-