Ciro Gomes afirma que país não aguenta mais “presidente fraco”

Em sabatina realizada pelo G1 e CBN nesta quarta-feira (19), o candidato do PDT, Ciro Gomes, afirmou que o “Brasil não aguenta mais um presidente fraco”, se referindo à ex-presidente Dilma Rousseff.

O presidenciável fez críticas ao PT e disse ser completamente diferente do candidato petista Fernando Haddad. Sobre um eventual 2° turno, Ciro afirmou que é “arrogância” e “inexperiência” de Haddad esperar seu apoio.

“O Brasil não aguenta mais um presidente fraco, que precise consultar o seu mentor. Não foi assim com a Dilma? Nas antecedências de um impeachment, uma crise tremenda, revelou a inexperiência da Dilma.”

A respeito da pesquisa Ibope, divulgada na noite desta terça-feira, Ciro disse que, mesmo sem avançar nas intenções de voto, não pretende mudar as estratégias da campanha.

O candidato também revelou que preferia que Geraldo Alckmin (PSDB) fosse o seu principal concorrente na disputa eleitoral.

“Pesquisa tem fundamento, mas é um retrato. E se o eleitorado está em convulsão, como está, veja o que está acontecendo: o Alckmin tem metade do tempo de televisão e está caindo. Onde já se viu isso na história brasileira? O Alckmin vendeu a alma para ter tempo de TV e está pagando um preço amargo. Eu inclusive torcia para que a disputa fosse eu e ele. Porque pelo menos era civilidade contra civilidade e não a barbárie contra o sectarismo do PT”.

O presidenciável voltou a explicar a proposta de limpar o nome dos brasileiros endividados no SPC e disse que ela pode ser feita sem afetar a economia.

Reportagem, Geovanna Gravia