Segundo o boletim médico emitido nesta sexta-feira (23) pelo Hospital Albert Einstein, a cirurgia para retirada da bolsa de colostomia usada pelo presidente eleito Jair Bolsonaro foi adiada para o ano que vem.

A cirurgia estava prevista para 12 de dezembro. Porém, depois de passar por exames laboratoriais, de imagem e de consultas médicas, foi decidido que Bolsonaro será reavaliado em janeiro para definição do momento ideal para a retirada da bolsa.

De acordo com os médicos, o presidente eleito está bem clinicamente e mantém uma ótima evolução. Porém, os exames de imagem ainda mostram inflamação do peritônio e processo de aderência entre as alças intestinais.

Bolsonaro foi esfaqueado no dia 6 de setembro, durante um ato político, no abdômen, por Adélio Bispo, em Juiz de Fora, Minas Gerais.

Foto: EBC
Reportagem, Cintia Moreira

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here