As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

Com 40 atletas, Seleção Amazonense de Taekwondo Interestilo disputa Open Roraima

A Seleção Amazonense de Taekwondo Interestilo embarca na noite desta sexta-feira, dia 13, para Boa Vista (RR), onde no sábado, 14, e no domingo, 15, disputam o 10º Open Roraima de Taekwondo. A delegação baré é formada por 40 atletas que treinam na Vila Olímpica de Manaus, da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), no bairro Dom Pedro, zona centro-oeste.

Entre os lutadores que vão encarar mais de 10 horas de viagem de ônibus, estão os irmãos Marisson Roger, 15 anos, e Mayron Robson, 18 anos, destaques da modalidade no Amazonas, que vão competir pela primeira vez o Open, considerado um dos melhores torneios do norte do país.

“Vai ser uma competição bastante difícil. Os atletas de Roraima que vão para a competição são bem preparados e batem forte”, comentou Marisson, revelando o apoio essencial do irmão, Mayron.

“Nós somos de categorias diferentes, mas antes não era assim e lutávamos contra. Agora, sempre antes das lutas, ele me apoia e incentiva”, afirmou o lutador considerado favorito na categoria Juvenil. O mais “novo”, inclusive, já tem no currículo o 1º lugar do Brasileiro, conquistado em 2015, e do Pan-americano, obtido no início deste ano.

Três anos mais velho que o irmão, Mayron, que agora compete na categoria Sub-21, tem se dedicado aos treinos para o Open. Além das sessões diárias de três horas na academia e na Vila Olímpica, o jovem lutador também treina em casa. “O nosso treino acontece dentro e fora de casa. A preparação diária é de três horas. Nós queremos participar do Open desde ano passado e agora que conseguimos, estamos indo com tudo”, declarou Mayron.

Federação mantém foco nos irmãos

Os irmãos promessas estão ganhando total atenção da Federação Amazonense de Taekwondo Interestilo (FATI). A meta dos treinadores dos atletas é que até 2020 eles possam estar nas Olimpíadas de Tóquio. “O Marisson e o Mayron são dois atletas que estamos focando tudo neles. São dois atletas bons e sempre caem os dois na final. Desta vez, eles vão disputar em categorias diferentes. São talentos que o Amazonas possui e estamos preparando eles para 2020, já para próxima Olimpíada”, explicou o diretor técnico da FATI, Elielson Estelo.

Open vai servir de seletiva

A competição que vai reunir vários atletas de peso, não só do Norte, mas do Brasil e de alguns países sul-americanos, é encarada pela federação como seletiva para o Brasileiro. Os dois dias de disputas vão servir de “funil” para os atletas da seleção amazonense.

“Nossa preocupação maior é para enfrentar o pessoal da casa, de Roraima, pois eles são muito fortes. Eles já vieram aqui (em Manaus) e praticamente ganharam tudo. As disputas são “pau a pau”. Queremos tirar o primeiro lugar deles. Os campeões da competição nós vamos trabalhar para que eles estejam no Brasileiro, em Santa Maria (no Rio Grande do Sul), no mês de setembro”, destacou o diretor.

você pode gostar também