Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

-publicidade-

Com apoio do Idam, agricultores de Coari comercializam produção de açaí para agroindústria flutuante

O Governo do Amazonas, por meio do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável (Idam), está mobilizando agricultores familiares de Coari (a 363 quilômetros de Manaus) que trabalham com o cultivo de açaí para comercialização direta da produção para a agroindústria flutuante de beneficiamento do produto. Coari é o primeiro município do Amazonas a receber a agroindústria, com capacidade para armazenar até 300 toneladas de polpa de açaí.

A agroindústria, montada em uma balsa, está ancorada no município desde o dia 25 de maio e continua até atingir a meta de 200 toneladas de açaí. O quilo está sendo comprado no valor de R$ 2 a R$ 2,30, e a compra diária é de aproximadamente 400 sacas do fruto.

O projeto da balsa flutuante foi idealizado pela empresa Bertolini Transportes, que é inédito no Brasil, e está possibilitando que os agricultores e extrativistas comercializem de forma direta seu produto, sem a figura do atravessador.

De acordo com o gerente do Idam em Coari, Adilson Alves, a chegada da usina flutuante vai gerar emprego e renda, além de beneficiar o município e todos os agricultores familiares, principalmente os extrativistas. “O objetivo é realizar a compra direta dos coletores de açaí, valorizando a produção local e movimentando a economia do município”, disse o gerente.

A agroindústria possui três câmaras frigoríficas, cada uma com capacidade para armazenar até 100 toneladas de polpa de açaí. É esperado que a cada 30 dias, a balsa volte a visitar a cidade seguindo o calendário da safra do açaí no estado, onde a maior oferta do fruto está entre fevereiro e junho.

Segundo Adilson, as ações já iniciaram com a compra e processamento dos frutos de açaí. “A atividade é realizada direto na balsa flutuante, que ficará no município durante a safra do açaí. Frutas como acerola, manga, maracujá e graviola também podem ser processadas”.

Ele explica ainda que, além da produção, a parceria é importante porque permite a comercialização segura com a emissão de Notas Fiscais do Produtor, que é possível com o auxílio do Cartão do Produtor Primário (CPP) emitido exclusivamente pelo Idam.

FOTO: Divulgação Idam

-publicidade-