Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

-publicidade-

Com duas apresentações gratuitas on line Sisma estreia neste fim de semana

Artista Manauara, Lis Nobre, apresenta performance de circo contemporâneo neste fim de semana.

Neste sábado(15) e no domingo (16), às 16 horas estreia Sisma, no canal Projeto Sisma no YouTube (https://www.youtube.com/channel/UCDAzFxEoHlZchaW2CSU2wTw). O

trabalho de circo contemporâneo é um solo da artista manauara Lis Nobre e tem direção do grego, Xristo kaouki.

Lis Nobre saiu de Manaus há mais de vinte anos em busca de formação e especialização em Circo e hoje vive entre o Brasil e a Grécia.

Sisma é um trabalho com fortes referência autobiográficas de Lis, visto que surgiu a partir de uma experiência pessoal da artista durante um terremoto na Grécia. Do trauma nasceram as primeiras ideias e concepções sobre o Projeto.

“Sisma nasce do encontro entre abalos sísmicos e rupturas identitárias. Nasce de uma Sisma sobre ser quem se é, em trânsito por diversos territórios”, explica Lis Nobre.

Prêmio Feliciano Lana

O projeto é um dos contemplados no edital do Prêmio Feliciano Lana, promovido pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Amazonas, e seria realizado no Teatro Amazonas. Contudo, devido à pandemia da Covid-19, a equipe teve que adaptar a apresentação que será gravada e transmitida pela internet.

O público terá acesso gratuito, mas deverá fazer uma cadastro no Sympla (https://www.sympla.com.br/sisma–estreia-online__1197022).

Após as apresentações, parte da equipe vai participar de uma conversa com o público. A ideia é falar sobre os desafios de produzir um espetáculo em tempos de isolamento social. Lis está na Grécia, a dramaturga, Juliana Patilla vive em São Paulo, a colaboradora, Yara Costa, se encontra em Manaus e o diretor do espetáculo, Xristo Kaouki, mora na França. Todos eles irão participar do bate papo e trocar experiências com os internautas.

Lis Nobre já conhecia Yara Costa desde quando morava em Manaus, com Juliana Patilla o encontro já rendeu outros trabalhos e com Xristo o encontro é mais recente, há apenas dois anos.

“Ambos vivemos parte do ano na Grécia, então já sabíamos da existência um do outro e o que nos conectou foi a nossa pesquisa em circo contemporâneo”, comentou o diretor.

Pandemia X Arte

As conversas entre Xristo Kaouki e Lis Nobre sobre o Projeto Sisma se iniciaram há dois anos, mas foi nos últimos cinco meses – durante a pandemia – que o trabalho tomou forma.

“Esse contexto pandêmico, apesar das restrições que nos foram impostas, relacionadas ao contato físico, toques e encontros presenciais também criou muitas oportunidades para experimentarmos outros modos de trabalho”, observou Xristo.

Em Sisma, um dos maiores desafios foi readaptar a apresentação para o formato do audiovisual sem que a obra perde-se a essência e, principalmente, a potência.

Lis durante 50 minutos propõe circografias múltiplas e abertas. A performance solo utiliza objetos naturais e tensões circenses e recursos como sonoridades, assinadas pelo Manauara Eliberto Barroncas e textos da própria Lis, que foram compilados e readaptados, por Juliana Patilla.

Serviço

O que: Sisma – Performance de circo contemporâneo

Quando: 15 e 16 de Maio ( sábado e domingo) às 16h

Onde: No canal Sisma no You Tube

Quanto: Gratuito

Créditos foto : Erika Anatoli

-publicidade-