Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

-publicidade-

Comitê Executivo do GCF discute estratégias para consolidar Manaus Action Plan

Plano de ação vai integrar países membros da Força-Tarefa dos Governadores para o Clima e Florestas

Representantes do Comitê Executivo da Força-Tarefa dos Governadores para o Clima e Florestas (GCF Task Force) estiveram reunidos, nesta sexta-feira (12/03), para articular os próximos passos para a consolidação do Manaus Action Plan (MAP). O documento visa reunir as contribuições dos países membros para propor um Plano Global de soluções inovadoras para as florestas, a sociedade e a economia verde.

O secretário de Estado do Meio Ambiente, Eduardo Taveira, participou da reunião representando o atual presidente da Força-Tarefa, o governador do Amazonas, Wilson Lima. Além dele, participaram do encontro representantes dos Estados Unidos, do México e Peru, que integram o Comitê Executivo, entre eles o diretor geral do GCF, William Boyd.

“Esse ano temos a oportunidade de colocar em marcha uma agenda importante, com a liderança do governador Wilson Lima, para pensarmos em nossas ações para o segundo semestre deste ano. Acredito que esse será um marco para pensarmos na economia florestal como algo mais concreto para os estados, no contexto pós-covid e também diversificar nossas parcerias”, pontuou Boyd.

Segundo o secretário da Sema, Eduardo Taveira, o Manaus Action Plan seria lançado durante a 12ª Reunião Anual do GCF, originalmente agendada para ocorrer na capital amazonense em maio de 2020. Entretanto, a pandemia da Covid-19 resultou na suspensão do evento e na construção de um novo arranjo para consolidar o plano de ação da Força-Tarefa.

“Em 2020 nós conseguimos desenhar a estrutura do Manaus Action Plan. Agora nós passaremos para a fase de execução participativa desse plano, por meio de reuniões regionais, em que cada país irá registrar suas visões e perspectivas, com base nas suas particularidades, para construirmos o que seria a base de um Plano Global do GCF para o combate às mudanças climáticas, incluindo esforços para redução da pobreza”, pontuou Taveira.

O Manaus Action Plan considera quatro eixos temáticos principais: conhecimento, tecnologia e inovação; políticas públicas e governança; população e comunidades; além de finanças e investimento. A proposta é que cada região escolha um vice-presidente (co-chair) para iniciar o processo de construção do MAP, durante as reuniões regionais nos próximos meses.

Os encontros serão liderados pelo Brasil, Peru, México, Indonésia, além da Colômbia, Equador, Espanha, Nigéria e Costa do Marfim – os últimos cinco países, por sua vez, participantes de um mesmo encontro.

A meta é que os resultados para construção do Manaus Action Plan sejam apresentados durante a 26ª Conferência das Partes sobre Mudança Climática da Organização das Nações Unidas (ONU) – ou COP 26 -, marcada para ocorrer em novembro de 2021 em Glasgow, no Reino Unido.

FOTO: Divulgação/Sema

-publicidade-