Muita gente não sabe, mas na zona urbana de Manaus também se produz alimentos. É o caso da Comunidade Agrícola Nova Esperança, localizada entre os bairros Jorge Teixeira e Cidade de Deus e a comunidade Val Paraíso, zona leste da capital, e que nesta quinta-feira (04/10), foi contemplada com Microcrédito da Agência de Fomento do Governo do Amazonas (Afeam).

Vinte e oito produtores de hortaliças receberam R$ 100 mil para a manutenção da atividade desenvolvida com a técnica da plasticultura. Em média, cada contemplado financiou R$ 3,2 mil, recurso que contribuirá para a atividade ao longo deste ano e em 2019. No total, o investimento do Estado está alcançando, em média, 100 pessoas, direta e indiretamente com o fomento desse segmento econômico.

Essa produção contribui para o abastecimento de Manaus, diminuindo assim a dependência local por alimentos. Fomentar a produção agrícola tem sido uma das marcas da atual administração estadual, seja com a oferta do crédito, incentivo ao preparo da terra (Programas Pró-calcário e Pró-mecanização), com assistência técnica ou melhoria da logística para o escoamento da produção.

Foco no microcrédito

Neste ano, o Governo já investiu mais de R$ 50 milhões, a maioria absoluta em microcrédito, em especial no setor primário, além do comércio, indústria e serviços em todo o Estado. Esse conjunto de ações, que conta com a parceria do Idam, órgão de assistência técnica da Secretaria de Produção Rural (Sepror), e Sebrae, segue determinação do governador Amazonino Mendes.

Além dos postos fixos no interior – Eirunepé, Manacapuru, Manicoré, Itacoatiara, Tefé, Presidente Figueiredo e Rio Preto da Eva, esses dois últimos abertos na atual diretoria da Afeam, a Agência de Fomento alcança o restante do interior com ações itinerantes por calha de rio. No atual governo, o orçamento da Afeam também foi elevado, de R$ 90 milhões em 2017 para R$ 125 milhões em 2018.

FOTO: DIVULGAÇÃO/AFEAM

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here