Take a fresh look at your lifestyle.

Confederação de skate escolhe ídolos para compor conselho consultivo

Instância será ouvida para questões estratégicas da entidade

-publicidade-

A Confederação Brasileira de Skate (CBSK) oficializou ontem (4) a criação do Conselho Consultivo da entidade. O órgão funcionará como uma instância opinativa para determinadas questões estratégicas da entidade. E os atletas escolhidos para compor esse Conselho são Andre Barros, Bob Burnquist, Cezar Gordo, Eduardo Dias e Felipe Vitale.

“São nomes que, pela história e pela legitimidade, sempre terão muito para contribuir com a consolidação do trabalho da Confederação. Eles sempre estiveram juntos com a CBSK e passam, a partir de agora, a participar de forma ainda mais próxima do dia a dia da Confederação. O Conselho não está previsto no estatuto da CBSK, mas, com certeza, será um novo meio para que mais pessoas possam contribuir com as nossas ações e para que a gente possa estar mais próximo dos anseios da comunidade do skate”, afirmou Sandro Dias, diretor de esportes da entidade, no comunicado oficial publicado no site da CBSK.

Conselho Consultivo de Gestão da Confederação Brasileira de Skate (CBSk)
Conselho Consultivo de Gestão da Confederação Brasileira de Skate (CBSk) – Confederação Brasileira de Skate

“Essa é uma iniciativa tão espontânea e voluntária quanto já tem sido a contribuição de cada um desses cinco nomes. O Conselho não está previsto no nosso estatuto, mas esses nomes sempre terão muito a contribuir na condução da CBSk. Acreditamos muito em uma gestão compartilhada. Todos somando em prol do skate brasileiro”, completou o presidente Eduardo Musa.

Na última semana, a CBSk já havia anunciado a formação de um novo corpo diretivo, que agora conta com Alexandre Costa (Diretor Jurídico), Lauro Netto (Diretor de Arbitragem), Paulo Davi (Diretor Financeiro) e Maurício Massote (Secretário). Além deles, Sandro Dias, o Mineirinho (Diretor de Esportes), e Eduardo Musa (Presidente) já integravam a direção da entidade.

Skate nos Jogos de Tóquio
Nos Jogos de Tóquio, o Brasil poderá ter até 12 skatistas (três no street masculino, três no street feminino; três no park feminino e três no park masculino). Antes da pandemia do novo coronavírus (covid-19), o período classificatório era de janeiro de 2019 a maio de 2020. Porém, esses prazos já estão sendo repensados. Recentemente, a World Skate e a Street League Skateboarding cancelaram as etapas de Las Vegas e de Beijing do circuito mundial (que valiam pontos na corrida olímpica). O Mundial de Street, previsto para o período de 19 e 24 de maio em Londres, também foi cancelado.

Juliano Justo – Repórter da TV Brasil – São Paulo

-publicidade-