As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

Conheça Hassan, primeiro cão policial do Grupo Fera

O Grupo Força Especial de Resgate e Assalto (Fera), da Polícia Civil do Amazonas, ganhou um novo integrante no final do mês março. É o pequeno cão policial Hassan, de pouco mais de dois meses. O pastor belga-malinois é de uma das raças mais utilizadas para a atividade policial e está sob os cuidados de um policial operacional do Grupo Fera, que possui especializações em operação com cães pela Polícia Militar do Estado do Amazonas e de instrução cinotécnica pela Polícia de Divisão de Cães de Córdoba, na Argentina.

De acordo com o coordenador do Fera, delegado Juan Valério, o ingresso de um animal no grupo é estratégico, e a expectativa é que o cão seja utilizado em operações complexas.

“O grupo Fera, como time tático da Polícia Civil, já tinha a necessidade de um cão policial para ser empregado nas mais diversas atividades, tanto como vigia quanto para guarda ou ataque. Há várias possibilidades, como o faro de narcóticos e de cadáveres. Às vezes eles também têm faro apurado para encontrar armamento e munições. Ou seja, é possível direcionar a atividade desse animal”, disse.

O pastor belga-malinois é de uma das raças mais utilizadas para a atividade policial – foto Carlos Soares/SSP

Conforme o operacional do Grupo Fera, André Viana, especialista na área e responsável pelo cão, inicialmente Hassan está recebendo os cuidados de familiarização com brinquedos e ambiente. O bebê está sendo preparado como um guerreiro. Nessa fase, estão sendo identificadas as maiores habilidades, que serão trabalhadas em treinamento a partir dos 6 meses de idade.

“Após a terceira vacina, ele vai estar imune a todos os vírus, e vamos começar a fazer intensificação da socialização dele com os membros do grupo. Ele está recebendo aquele treino básico e, entre oito meses e um ano, vai estar praticamente pronto para trabalho. Possivelmente a gente vai treinar ele para faro de narcóticos e também de armas. Ele vai ser mais focado nisso porque é a demanda da Polícia”, disse o treinador do cão.

você pode gostar também