25.3 C
Manaus
quarta-feira, dezembro 6, 2023

Conselho Fiscal do Boi Garantido pede ao Conselho de Ética afastamento de Antônio Andrade

Após entrevista de Antônio Andrade a Rádio Clube, onde ‘tentou’ se retratar sobre os possíveis problemas financeiros que poderiam não deixar o Boi Garantido ir para Arena do bumbódromo, o  Conselho Fiscal do bumbá, por meio dos Conselheiros, Astryd Portilho, Ivanez Barros e Raimundo Oscar de Oliveira, protocolou na tarde desta quarta-feira (21) junto ao Conselho de Ética da associação, e informou ao Ministério Público do Estado do Amazonas, o pedido de afastamento do presidente de Antônio Andrade Barbosa, da vice-presidente Ida Silva e dos demais membros da diretoria.

“Nosso entendimento é que novamente o presidente Antônio Andrade não tem condições para comandar o nosso Boi Garantido, há poucos dias para o Festival 2023. É de conhecimento público que o Boi Garantido vem, sob o comando do presidente Antônio Andrade, passado por uma série de descalabros e reiteradas infrações ao estatuto do Boi Garantido. A incompetência do presidente Antônio Andrade ficou clara, por meio de ofício enviado ao Governo do Estado nesta semana. Nele, o gestor faz clara chantagem contra apoiadores da festa, principalmente ao Governo do Estado e apoiadores da iniciativa privada. Gesto que coloca inclusive, o Festival de Parintins sob ameaça. Importante frisar que não é a primeira vez que este Conselho tem denunciado o presidente do Garantido, sua vice e a diretoria, quando por duas vezes, reprovou as contas anuais da associação comandada por eles. Inclusive, há um inquérito civil tramitando no Ministério Público do Estado do Amazonas impetrado por este Conselho, por conta dos desmandos e claras irregularidades nas contas do Garantido. Não temos dúvida, que essas irregularidades causaram mais esse novo episódio de caos e vergonha para a nação vermelha e branca. Levando em consideração os acontecimentos vexatórios pós Festival de 2022 e atuais, estamos encaminhando pedido de afastamento ao Conselho de Ética e ao Ministério Público do Estado do Amazonas” diz nota dos conselheiros fiscais.

A nossa equipe do Amazonas Notícias tentou contato com o presidente do Garantido, Antônio Andrade, para falar sobre o assunto, mas até o fechamento desta matéria não obtivemos resposta.

spot_img