No dia 16 (domingo) de dezembro, acontecerá a 16ª Corrida Pela Vida, coordenada pela Fundação Hospitalar de Hematologia e Hemoterapia do Estado do Amazonas (Hemoam), unidade vinculada à Secretaria de Estado da Saúde (Susam). O evento esportivo faz parte da política institucional da Fundação, com o intuito de mobilizar a sociedade amazonense para a doação voluntária de sangue.

A corrida foi anunciada nesta sexta-feira (23/11), durante solenidade de homenagem à Semana Nacional do Doador, realizada no auditório do Hemoam.

Nesta edição, a corrida será de cinco quilômetros, partindo da avenida Constantino Nery, na frente da Arena da Amazônia, percorrendo o bairro Dom Pedro e retornando para a Arena. O regulamento e as inscrições da corrida estarão disponíveis a partir da próxima semana, no site https://www.ticketagora.com.br/. A inscrição custa R$ 30. Os doadores voluntários regulares serão isentos do pagamento.

De acordo com o diretor técnico da Fundação Hemoam, Rodrigo Leitão, a expectativa é reunir mais de mil corredores. “Tradicionalmente, temos conseguido mobilizar essa média de público e mais uma vez esperamos tocar o coração da sociedade amazonense para a importância de ser um doador voluntário”, frisou Rodrigo, que também é médico hematologista da Fundação Hemoam.

“O recurso arrecadado com a inscrição deverá ser convertido em ações benéficas aos pacientes de doenças do sangue tratados pela Fundação”, acrescentou o médico, ao justificar a cobrança na taxa de inscrição. Os recursos frutos desse tipo de iniciativa são administrados pela Fundação Sangue Nativo, auditada pela Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz).

Homenagem aos doadores – Nesta sexta-feira, os doadores de sangue das categorias prata, ouro e diamante foram homenageados pela Fundação Hemoam, em alusão ao Dia Nacional do Doador, comemorado no dia 25 de novembro. A solenidade contemplou também instituições parceiras, como igrejas, as Forças Armadas e personalidades públicas. A homenagem encerrou a programação da Semana Nacional do Doador, iniciada na última segunda-feira (19).

A doadora da categoria prata, Ilza Elaine da Silva Guimarães, 54, falou da sensação de poder contribuir com várias vidas em uma única doação, já que uma bolsa de sangue pode salvar até quatro pessoas. “Você sai daqui com uma sensação única, por estar ajudando o próximo. Doar, pra mim, virou rotina”, afirmou a doadora. Para se tornar doador prata o voluntário precisa acumular mais de 20 doações.

Leonor Queiroz Paes, 64, contabiliza 33 doações na carteirinha de doadora e está na categoria ouro. Ela diz que a doação é razão de muito orgulho. “É uma satisfação muito gratificante pra mim e para a pessoa que vai receber nossa doação também, sabendo que vai salvar vidas e mais vidas e eu sou feliz por isso, tenho muito orgulho disso”, reiterou.

FOTO: RAFAEL MARQUES/HEMOAM

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here