Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

Covid-19 – Amazonas registra queda em taxa de ocupação e fila de remoções

Com a estabilização do abastecimento de oxigênio em curso e abertura de novos leitos na rede estadual de saúde, a taxa de ocupação, que em janeiro chegou a 160%, atualmente está em 82% para leitos clínicos e em 92% para Unidades de Terapia Intensiva (UTI). A Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) também registra uma redução do número de pacientes que aguardam remoções de um leito de menor complexidade para outro de maior complexidade.

As informações foram divulgadas pelo governador Wilson Lima e pelo secretário da SES-AM, Marcellus Campêlo, durante live transmitida nas redes sociais do Governo do Amazonas, sobre medidas de enfrentamento à Covid-19 no Amazonas.

Ao abordar os avanços na rede de assistência e os resultados alcançados até o momento pelas medidas de restrição de circulação, o governador ressaltou a redução de 42% no número de pacientes na fila por remoção no Amazonas. Em janeiro, essa fila chegou a ter 659 pessoas esperando leitos clínicos e de UTI e, hoje, tem a
377 pacientes.

“Mesmo com essa redução na fila, a situação do Amazonas em relação à Covid ainda é muito preocupante. Infelizmente, o estado foi acometido por uma variante desse vírus com um poder de contágio muito grande e aqui eu quero agradecer mais uma vez o esforço que todos têm feito, o sacrifício que o povo do Amazonas tem feito para conter essa pandemia”, disse Wilson Lima, ao reforçar o apelo para manutenção de medidas de prevenção.

“Eu sei que tem sido difícil para todos nós, mas é preciso que a gente continue nessa batalha, nessa luta, para evitar que haja mais contaminações. Os resultados positivos já começam a aparecer, mas não podemos baixar a guarda porque senão corremos o risco de colocar tudo o que avançamos, tudo o que conquistamos, a perder”, completou.

Mais leitos – Durante a live, o secretário Marcellus Campêlo ressaltou o aumento na oferta de leitos na rede pública de saúde, que atualmente está em 1.357 leitos e deve chegar a 1.675 leitos (400 UTI e 1.275 clínicos), exclusivos para Covid-19.

“Lembrando que a abertura de leitos é complexa. Nós precisamos de todos os equipamentos e evidentemente do oxigênio, toda uma cadeia de insumos e também de recursos humanos, que é uma equipe multidisciplinar trabalhando 24 horas por dia”, destacou Marcellus.

Novo decreto – Durante a live, o governador Wilson Lima também anunciou ajustes nas medidas restritivas para o enfrentamento da pandemia da Covid-19 no Amazonas. As mudanças foram discutidas pelo Comitê de Enfrentamento à Covid-19, com a participação de representantes dos demais poderes e de órgãos de fiscalização e controle, e serão publicadas no Diário Oficial do Estado (DOE).

O novo decreto, que terá validade entre os dias 15 e 21 de fevereiro, mantém a restrição de circulação de pessoas no período das 19h às 06h e as regras previstas no Decreto 43.376, de 05 de fevereiro de 2021, com algumas alterações para os setores do comércio, serviço e indústria.

Pelo novo decreto fica permitida a venda no sistema drive-thru para o comércio em geral, das 8h às 15h, mediante plano de operacionalização do sistema elaborado por associações comerciais e submetido ao Comitê de Enfrentamento da Covid-19.

Para a indústria, fica permitido o transporte de cargas de produtos do setor industrial no período de 24 horas, e o deslocamento de veículos especiais destinados ao transporte de funcionários das indústrias.

O novo decreto libera, ainda, a prática individual de exercícios físicos ao ar livre, com exceção para o horário de restrição de circulação das 19h às 6h.

Foto: Diego Peres/Secom

-publicidade-