Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

Covid-19: Delphina Aziz passa de 4 mil pacientes recuperados

Dados atualizados mostram que o hospital continua sendo a unidade que concentra o maior número de recuperados da Covid do Amazonas

O Hospital Delphina Aziz, unidade referência do Governo do Amazonas para tratamento da Covid-19, registrou 4.300 altas médicas. Os dados de recuperação de pacientes internados foram atualizados pela unidade e são referentes aos 11 meses da pandemia do novo coronavírus no estado, contabilizando todas as altas desde a primeira, ocorrida no dia 27 de março de 2020.

Desde abril de 2020, no primeiro pico da pandemia, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) colocou os seis andares do Delphina Aziz para funcionar e ampliou o número de leitos gerais, de 132 para 384. A quantidade de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) saltou de 50 para 150, triplicando a capacidade. Desde 2014, quando foi inaugurado, o hospital tinha apenas os três primeiros andares ativados.

Com os novos 57 leitos em enfermaria de campanha, entregues na quarta-feira (27/01), a unidade passou a contar com 441 leitos exclusivos para a Covid-19.

Cleusinaldo Lopes, de 48 anos, foi o primeiro paciente a receber alta na enfermaria de campanha do hospital Delphina Aziz. Lopes ficou oito dias internado no leito clínico do hospital, sendo transferido, na manhã de quinta-feira (27/01), para a enfermaria de campanha.

A enfermaria é uma porta de saída de alta. Os pacientes que estão nesta ala já trataram a doença com a equipe médica do hospital Delphina Aziz e já estão com quadro clínico leve ou moderado, aptos para progressão de alta. Eles são transferidos para a enfermaria de campanha para finalizar a internação e, posteriormente, receberem alta.

Referência – O hospital já recebeu mais de 6 mil pacientes oriundos da capital e do interior do Amazonas, encaminhados pelo Central Unificada de Regulação e Agendamento de Consultas e Exames (Cura), e se consolida como uma das maiores unidades referência para o SARS-CoV-2 da região Norte.

De acordo com o Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH), responsável pela gestão assistencial da do hospital, desde o início da pandemia, foram implantados todos os protocolos assistenciais específicos para o enfrentamento da doença, atuando na linha de frente com equipe multiprofissional, conforme estabelecido no Plano Estadual de Contingência para o enfrentamento da doença.

Sivep-Gripe – Utilizando-se outra base de dados, o Sistema de Informação da Vigilância Epidemiológica da Gripe (Sivep-Gripe), do Ministério da Saúde, é possível identificar aproximadamente 12 mil pacientes com alta dentre os internados nas unidades públicas e privadas do Amazonas, desde o início da pandemia.

FOTO: Rodrigo Santos/SES-AM e Aleandra Cruz

-publicidade-