No encerramento da sua participação na 1ª Feira do Polo Digital de Manaus, realizada entre os dias 27 e 29 de novembro no Studio 5 Centro de Convenções, em Manaus, a Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA) verificou um grande número de interessados no que a Zona Franca de Manaus (ZFM) tem a oferecer em relação a inovações e ao desenvolvimento de tecnologias que possam alavancar a indústria e outros setores estratégicos na região. A visitação no estande da autarquia foi intensa, em especial a partir do segundo dia da Feira.

A busca por informações acerca dos incentivos federais praticados na área incentivada – que abrange os Estados do Amazonas, Acre, Roraima e Rondônia e os municípios de Macapá e Santana, no Amapá – e como as políticas públicas voltadas à ZFM podem favorecer um ambiente de negócios propício ao desenvolvimento de indústrias inovadoras foram alguns dos temas mais questionados pelos visitantes do estande da SUFRAMA e que puderam ser elucidados por técnicos de diversas áreas da autarquia, como das coordenações-gerais de Estudos Econômicos e Empresariais, Gestão Tecnológica, Comércio Exterior e Controle de Importação e Exportação, bem como servidores das superintendências adjuntas de Planejamento e Desenvolvimento Regional e de Operações da SUFRAMA.

“Devido a uma extensa agenda previamente estabelecida a ser cumprida no Estado do Acre e na Bolívia, o superintendente Appio Tolentino não pôde participar in loco da Feira, mas exaltou a oportunidade que a SUFRAMA teve de participar de um evento tão importante como este, que debateu novas tecnologias e demonstrou como as inovações podem transformar a economia em todos os níveis. Esse é um foro de grande destaque e que a SUFRAMA está plenamente inserida”, disse o superintendente adjunto de Planejamento e Desenvolvimento Regional, Marcelo Pereira, que repassou, ainda, os agradecimentos do titular da SUFRAMA ao comitê organizador da Feira e a todos os servidores envolvidos neste projeto e que puderam colaborar com o sucesso do evento.

Credibilidade

O Doutor em Desenvolvimento Socioambiental, José Alberto da Costa Machado, membro do conselho deliberativo do Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico de Manaus (Codese) e integrante do comitê de governança da Feira, reiterou que a “presença da SUFRAMA (naFeira) foi fundamental. Pelo seu porte, a autarquia confere legitimidade e credibilidade ao evento e se apresenta como parceira do desenvolvimento regional, em particular o desenvolvimento de Manaus”.

José Alberto lembrou ainda que “a SUFRAMA, como gestora da política de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) relacionada à Lei de Informática aplicada na ZFM, tem trabalhado para que os recursos decorrentes desse tipo de política possam ser cada vez mais úteis à região e, por este motivo, trabalhou para o aperfeiçoamento da legislação e das resoluções nos seus foros de trabalho, como o Comitê das Atividades de Pesquisa e Desenvolvimento na Amazônia (Capda), dando condições para que iniciativas como essa, de se realizar uma Feira do Polo Digital de Manaus, pudesse acontecer”. Compartilhar o espaço da Feira com empreendedores e startups, conforme relata José Alberto, “permite à SUFRAMA ter um mapeamento completo de todo o ecossistema daqueles que atuam nos institutos de tecnologia, nas instituições de ensino e pesquisa e, sobretudo, daquilo que há de novidade no campo das tecnologias de economia digital, uma vez que um dos grandes propósitos da política de P&D para Informática é permitir o surgimento de um segmento da economia baseado em empresas que vendam serviços e produtos de base digital”.

Texto/foto: Márcio Gallo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here