Criador do antivírus McAfee é encontrado morto em prisão

John McAfee, criador do antivírus ‘McAfee’ e defensor das criptomoedas, foi encontrado morto na tarde desta quarta-feira (23) em uma cela onde estava preso em Barcelona. A informação é do jornal espanhol El País.

A polícia local está investigando o caso e tudo aponta para um suicídio, conforme relatado pelo Departamento de Justiça do país.

A morte ocorre no mesmo que dia em que o Supremo Tribunal da Espanha autorizou a extradição de McAfee para os EUA, onde o empresário deveria encarar a Receita Federal americana que o acusa de sonegação de impostos.

De acordo com informações da Reuters, a Justiça espanhola apelou para que McAfee respondesse apenas por acusações relacionadas às declarações de impostos de 2016, 2017 e 2018, conforme solicitado pelos promotores americanos.

A decisão do processo de extradição decorre da última audiência com John McAfee realizada no último dia 15 na corte da capital, Madri. O americano de 75 anos foi preso no aeroporto de Barcelona em outubro do ano passado e desde então lutava para não ser extraditado.

No processo — Ext. 47/20 — o réu que aparece com o nome de batismo, John David Mcafee, que ficou famoso e bilionário por seu pioneirismo com o antivírus que leva seu nome — antivírus McAfee — cuja marca foi comprada pela Intel em 2010 por US$ 7,7 bilhões.

McAfee não era alvo das autoridades dos EUA apenas por sonegação de impostos, mas também é parte de uma investigação de um assassinato que ocorreu em 2012, ou seja, ele tinha mais de uma década de conflitos no país.

A família de Gregory Faull, morto a tiros naquele ano, acusou o empresário de envolvimento no crime.