Take a fresh look at your lifestyle.

Curumim do Jorge Teixeira se destaca entre as crianças do 6º Open Japiim de Jítsu Profissional

-publicidade-

Com apenas 6 anos, o estudante Rhuan Gustavo Dias já vem se destacando nos tatames. A última façanha foi a medalha de prata conquistada no 6º Open Japiim de Jiu-Jítsu Profissional, que começou neste sábado, 27 de fevereiro, no ginásio Bergão, no São Jorge, Zona Oeste de Manaus.

Morador do bairro Jorge Teixeira, na Zona Leste de Manaus, o curumim representa a academia Denis Wester (Centro e Jorge Teixeira). Segundo o pai, Robson Alencar, o menino é um fenômeno na “arte suave”, pois já coleciona 12 medalhas no período de um ano.

“Ele iniciou no jiu-jítsu no final de 2014. No começo de 2015, começou a disputar os principais campeonatos em Manaus e desde então já são 12 medalhas conquistadas, sendo sete de ouro e cinco de prata. Ele está no caminho certo”, exalta Robson.

Além da parte esportiva, o garoto também ganhou em saúde. Antes de vestir o quimono e cair no tatame, Rhuan Gustavo estava acima do peso. Coisa do passado com os treinamentos de alto nível com sua equipe.

“Graças ao jiu-jítsu, hoje meu filho pesa 26 quilos e está de acordo com o que recomendam os pediatras. Além do condicionamento físico, ele está mais disciplinado e concentrado na escola”, conclui o pai.

Micael Galvão finaliza três
Recém-chegado dos Estados Unidos, onde conquistou a medalha de prata no Pan-Americano Kids da IBJJF, o faixa laranja Micael Galvão (Projeto Nandinho) foi a sensação entre as crianças do 6º Open Japiim ao finalizar três adversários e faturar a medalha de ouro da categoria meio-pesado (12 e 13 anos).

Sucesso de participação
O presidente da Federação Amazonense de Jiu-Jítsu Profissional (FAJJPRO), João Bosco Júnior, destacou o crescimento do Open Japiim.

“O crescimento do evento é a realização de um sonho, pois na primeira edição tivemos 200 atletas inscritos e hoje são mais de 1.100 participantes e quase 2.500 atletas filiados à FAJJPRO. Isso tudo aconteceu graças aos professores e às agremiações que acreditaram no nosso projeto de fortalecer o jiu-jítsu do Amazonas”, enfatizou o dirigente.

-publicidade-