Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

Debates por soluções em meio ambiente, sustentabilidade e economia verde na Amazônia marcam Semana da Terra

Dialogar e buscar soluções para a conservação do planeta, assim como abordar oportunidades de sustentabilidade e economia verde na Amazônia foram os objetivos da Semana da Terra, realizada pela Fundação Amazônia Sustentável (FAS). Por meio de encontros virtuais, a organização reuniu representantes de governo, instituições e sociedade civil para debater temas voltados ao meio ambiente.

A FAS promoveu quatro encontros virtuais entre os dias 20 e 23 de abril. Para o superintendente de Inovação e Desenvolvimento Institucional da fundação, Victor Salviati, os debates foram produtivos pois demonstram o engajamento das esferas sociais para a mudança em direção à conservação do bioma amazônico.

“Apesar do cenário em que a ciência demonstra que a Amazônia está chegando num ponto de não retorno ecológico em três ou quatro anos e que o desmatamento infelizmente tem crescido por diversas razões, nós temos todos os instrumentos e atores engajados para que possamos fazer uma inflexão nos próximos dois ou três anos, não só contribuindo para a proteção e conservação da maior floresta tropical do mundo, mas principalmente no desenvolvimento e qualidade de vida dos povos da floresta”, avaliou Salviati.

REDD+

O primeiro encontro, no dia 20, foi destinado à discussão dos Cenários e Oportunidades de REDD+ na Amazônia. O REDD+ é um incentivo desenvolvido pelas Nações Unidas para recompensar financeiramente países em desenvolvimento por seus resultados de redução de missões de gases de efeito estufa provenientes do desmatamento e da degradação florestal. Entre os convidados, estavam o secretário de Meio Ambiente do Amazonas, Eduardo Taveira; o Secretário da Amazônia e Serviços Ambientais, Joaquim Leite; o vice-presidente da Câmara dos Deputados, Marcelo Ramos; e a programme officer do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Alexis Arthur.

A representante do PNUD abordou os resultados do REDD+ no Brasil e elogiou a atuação da FAS para esse cenário positivo. “Vimos resultados importantes no Amazonas, com o apoio da FAS, para estabelecer a estrutura legal, jurídica e política no estado para a participação nos mercados de carbono e em outras oportunidades de financiamento do REDD+”, declarou Alexis.

A FAS participou do edital “Janela A” do Fundo criado pela Força Tarefa dos Governadores para o Clima e as Florestas (GCF-Task Force), gerido pelo PNUD. Em 2020, a fundação foi selecionada no edital “Janela B” para desenvolver um projeto socioambiental com estratégias de conservação da floresta, bioeconomia e financiamento regional, com suporte de US$ 1,8 milhão.

Sociedade no cuidado com a Amazônia

Nos dias 21 e 22 de abril, a programação da Semana da Terra foi destinada à atuação da juventude e sociedade para o desenvolvimento sustentável da Amazônia. O primeiro encontro “O papel e as ações da Juventude para o cuidado da Amazônia e do nosso planeta” teve a participação de representantes do Politize Manaus, Youth Climate Leaders e Association Internationale des Etudiants en Sciences Economiques et Commerciales (AIESEC). São jovens lideranças amazônidas que fazem parte de iniciativas comprometidas no cuidado da floresta em diferentes âmbitos, do político até o ambiental.

“Nesse Dia da Terra, nos deparamos com um conjunto de desafios sociais e ambientais numa escala que engloba desde a perda da biodiversidade até o desmonte das políticas públicas, principalmente quando trazemos o debate para o Brasil e a Amazônia. Temos que ter uma tomada de consciência e sensibilização para nos sentirmos parte desse movimento, de defender os recursos naturais e seu manejo, e engajar os jovens a participarem como cidadãos ambientalmente conscientes e responsáveis”, defendeu o representante do Politize Manaus, Gabriel Cavalcante.

A temática se estendeu ao debate do dia 22, dividido em três sessões: (1) Cooperação Internacional para a Amazônia, com a participação de representantes da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID), Embaixada da França no Brasil; Fundo Global para o Meio Ambiente e Consórcio dos Governadores da Amazônia Legal; (2) Empresas para a Amazônia, com representantes das Lojas Americanas e Coca-Cola Brasil; e (3) Sociedade Civil para a Amazônia, com falas de membros da Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab), Conselho Nacional de Saúde (CNS) e Instituto de Estudos Amazônicos (IEA).

“A proteção e desenvolvimento da Amazônia demanda a colaboração de muitos atores. Nós, da USAID, procuramos trabalhar através de parcerias, de ser catalisadores, porque reconhecemos que a Amazônia brasileira é de interesse global, mas pertence aos brasileiros. No diálogo corrente entre nossos países para ação sobre clima e carbono, a USAID está pronta para fazer parcerias com o setor privado, governo e outros atores que reconhecem que o desenvolvimento sustentável da Amazônia é de interesse de todos e devemos trabalhar juntos para alcançá-lo”, declarou a líder da equipe de Meio Ambiente da USAID, Cathy Hamlin.

Esse mesmo olhar foi enfatizado na fala do governador do Maranhão e presidente do Consórcio da Amazônia Legal, Flávio Dino. “Não vemos a floresta como obstáculo, mas sim, como elemento estratégico de uma visão dos nossos compromissos ambientais. Esta é a estrada correta que nos conduz para a melhoria dos indicadores sociais em nossa região”, disse. Dino apresentou ainda um documento com a visão do Consórcio, englobando um plano de recuperação da floresta em torno de quatro eixos: freio ao desmatamento ilegal, produção sustentável, tecnologia verde com capacitação e infraestrutura verde.

“É um projeto de desenvolvimento regional capaz de atrair financiamento colaborativo daqueles que já nos ajudam e dos que podem colaborar ainda mais para viabilizar essas ações na Amazônia”, explicou Flávio Dino.

A Semana da Terra encerrou na sexta-feira, dia 23, com o evento em inglês “Mainstreaming Nature in COVID Economic Recovery”, dedicado à discussão sobre a conservação ambiental na recuperação econômica pós-pandemia do Coronavírus e os desafios de integrar o capital natural nesta reconstrução.

Todos os encontros virtuais da Semana da Terra estão disponíveis no canal da FAS no YouTube: www.youtube.com/fasamazonia.

Foto: Divulgação

-publicidade-