Defesa Civil monitora eventos que podem comprometer as eleições no interior do Amazonas

A Defesa Civil do Amazonas deu início, nesta sexta-feira (28/09), ao plano de monitoramento hidroclimatológico, com o foco nas eleições 2018. O órgão vai emitir boletins a cada três dias ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE), com objetivo de informar preventivamente possíveis eventos extremos que possam dificultar a logística do pleito, que será realizado no dia sete de outubro.

Conforme o secretário do órgão, Fernando Pires Júnior, “esta é a primeira vez que a Defesa Civil do Amazonas foi incluída no colegiado do TRE para a realização de ações de prevenção no pleito. Vamos emitir ao Tribunal, boletins com informações sobre a situação o comportamento dos rios e do clima das calhas, principalmente daquelas calhas que já apresentam estiagem e dificuldades de acesso e de navegação”.

O planejamento do órgão prevê, ainda, o monitoramento das demais cidades que podem apresentar eventos extremos como vendavais, chuvas torrenciais, inundações bruscas entre outras situações, uma vez que o Estado está no pico do verão Amazônico, período propício a essas adversidades.

Além do monitoramento preventivo, técnicos da Defesa Civil também atuarão no dia da votação, em todo o Estado.

Municípios em Alerta- Na calha do Alto Solimões que está em “Estado de Alerta” por conta da estiagem, o município de Atalaia do Norte já tem moradores com dificuldades de acesso a outros pontos da cidade por meio de embarcações. Outros 20 municípios das calhas do Purus, Madeira e Juruá também sofrem os efeitos da estiagem e estão em Alerta.

FOTO: DIVULGAÇÃO/DEFESA CIVIL AM