Amazonas Notícias

Defesa de suspeito de matar servidora do TRT pede reconstituição do crime

Após a Justiça amazonense decretar a prisão preventiva do agente de portaria Caio Claudino de Souza, de 25 anos, a defesa dele pediu a reconstituição do crime. Ao ser preso, ele chegou a confessar que matou a servidora do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) Silvanilde Veiga, para roubar.

O advogado de Caio, Samarone Gomes, foi quem fez o pedido. No dia da prisão, a Polícia Civil afirmou que o agente de portaria estava sob efeito de drogas.

A defesa mudou a versão dias após a prisão, dizendo que o cliente negava que havia cometido o crime, após isso se manteve calada à imprensa.

Crime

Silvanilde foi assassinada no dia 21 de maio, dentro do próprio apartamento, situado em uma área nobre da capital. Caio Claudino foi preso no dia 31, dez dias depois.

Ele foi contratado para fazer uma extra no condomínio onde a vítima morava e nunca havia estado lá antes. Câmeras de segurança do local registraram o momento em que ele saiu do local com uma mancha de sangue em um dos braços.

Relacioandos