As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

Defesa quer que Alejandro Molina Valeiko seja libertado imediatamente

O advogado Yuri Dantas, que atua na defesa de Alejandro Molina Valeiko, filho da primeira-dama de Manaus e acusado de envolvimento na morte do engenheiro Flávio Rodrigues, 42 anos, quer que o suspeito seja retirado da prisão imediatamente. A informação foi divulgada neste sábado (12). De acordo com Dantas, a prisão temporária “perdeu a razão de ser”, já que Alejandro está colaborando com as investigações.

Ele está preso desde o dia 7, quando se apresentou à polícia. No mesmo dia, a Justiça revogou o pedido de prisão domiciliar e mudou para temporária. Segundo a defesa, o pedido de relaxamento da detenção foi oficializada na última quinta-feira (10).

Outro motivo sustentado pela defesa para a liberação de Valeiko é condição psicológica dele.

“Outro fundamento é de que o Alejandro, tendo as patologias descritas no laudo e sofrendo com síndrome de abstinência, tem que estar em local adequado para tratamento. Esse local adequado não é a carceragem do 19º, tampouco o CDPM”, disse Yuri Dantas ao G1 da Globo.

A defesa espera que o resultado saia até a quarta-feira (16).

Também estão presos:

José Edvandro Martins de Souza Junior, 31 anos;

Elielton Magno de Menezes Gomes Junior, 22 anos;

O chefe de cozinha Vitorio Del Gatto, que morava na residência;

O policial militar Elizeu da Paz de Souza, 37 anos, da Casa Militar da Prefeitura de Manaus

Mayc Vinicius Teixeira Parede, 37 anos.

O objetivo é apurar quem são os responsáveis pela morte do engenheiro Flávio Rodrigues, encontrado morto na segunda-feira (30) de setembro. Na noite anterior ao crime, a vítima foi vista em uma festa privada na casa de Alejandro Valeiko, no condomínio Passaredo, no bairro Ponta Negra, na Zona Oeste de Manaus.

Com informações do G1 da Globo.