As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

DEHS apresenta homem que participou do sequestro e morte de jovem no Santo Agostinho

Governo 3

A Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) apresentou na tarde da última segunda-feira, dia 25, em coletiva de imprensa, realizada na sede da especializada, Claudemir Pereira da Silva, 25, envolvido no homicídio e sequestro de Bruno Barros dos Santos, fato ocorrido em setembro do ano passado, no bairro Santo Agostinho, zona Oeste de Manaus.
Segundo o delegado adjunto da DEHS, Luiz Fernando Rocha, Claudemir é considerado um infrator contumaz na prática de crimes e, por esse motivo, ele não pode continuar em liberdade. ”Claudomir é um indivíduo de alta periculosidade e age como “soldado do tráfico”, pois executa ordens relativas a esse crime. Além disso, ele responde a processos por tráfico e associação”, disse.

A prisão do infrator ocorreu na noite do último dia 20, no bairro Santo Agostinho, por policiais da 8ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), em razão de um mandado de prisão expedidos em nome dele.

O crime ocorreu no dia 9 de setembro de 2015, por volta das 19h30, na Avenida Professora Emília Cavalcante, bairro Santo Agostinho. Nessa ocasião, a vítima Bruno Barros dos Santos, que tinha 20 anos, estava indo com a namorada a um shopping, situado no bairro Ponta Negra, quando teve o veículo trancado por outros dois automóveis, dos quais saíram homens encapuzados que renderam o casal.

Bruno e a namorada foram retirados do automóvel e colocados em veículos distintos, pertencentes aos sequestradores. Horas depois, a mulher foi abandonada na Avenida Brasil, bairro Compensa, zona Oeste, enquanto Bruno ficou desaparecido.

No decorrer das investigações, a equipe da DEHS teve acesso a um vídeo no qual Claudemir é visto abandonando o carro do jovem na Avenida Ramos Ferreira, bairro Centro, zona Sul, momentos depois do sequestro. Em virtude de todas as evidências da participação dele no crime, a DEHS representou pela prisão do infrator.

Governo 2

No dia 2 de novembro do ano passado, uma ossada foi encontrada no bairro Tarumã. Diante de exames investigativos, a perícia técnica da Polícia Civil fez uma base comparativa por meio de análise de DNA da ossada do jovem com o DNA dos pais dele. Os resultados desse exame revelaram que a ossada era de Bruno.

Além disso, no bolso da bermuda que estava junto aos ossos, foi encontrada uma chave, a qual era a mesma que abria o cadeado da casa do jovem desaparecido. O crânio da vítima apresentava quatro ferimentos por arma branca, compatíveis com terçadadas.

Conforme o delegado adjunto da DEHS, Claudomir confirmou em depoimento que havia levado o carro do jovem ao centro da cidade e que não participou de mais nada referente ao crime.

De acordo com o delegado adjunto da DEHS, a vítima tinha envolvimento com o tráfico de drogas quando era menor de idade e, possivelmente, o crime estaria relacionado a esse contexto. “Até o momento, pelo menos seis pessoas tiveram participação no crime, incluindo Claudomir. Estamos trabalhando para que os culpados sejam identificados e capturados o mais rápido possível”, explicou.

O mandado de prisão de Claudomir foi expedido pelo juiz Henrique Veiga, da 9ª Vara Criminal.

O infrator responderá por sequestro e homicídio qualificado. Após os procedimentos cabíveis, ele será encaminhado à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde permanecerá à disposição da Justiça.