Take a fresh look at your lifestyle.

Delegacia de Homicídios prende segundo envolvido em morte de advogado

-publicidade-

A Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) cumpriu na tarde desta segunda-feira (10/12), mandado de prisão temporária, com prazo de 30 dias, por homicídio qualificado, em nome de Jerson Rodrigues Ferreira, 34, conhecido como “Gelson”, envolvido no homicídio do advogado Armando de Oliveira Freitas, ocorrido em maio deste ano. A vítima tinha 79 anos. As informações são do delegado Orlando Amaral, titular da unidade policial.

Jerson foi apresentado durante coletiva de imprensa realizada às 9h30 desta terça-feira (11/12), no prédio da DEHS. Além do delegado Orlando Amaral, estiveram presentes no prédio da especializada o secretário da Secretaria de Estado de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), coronel Amadeu Soares, e o procurador-geral de Prerrogativas da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Amazonas (OAB-AM), Alan Johnny.

“Esse crime ocorreu no dia 4 de maio deste ano, quando Armando Freitas estava chegando no escritório dele, situado na avenida Presidente Dutra, bairro Glória, zona oeste da capital. Na ocasião, ele foi alvejado por disparos de arma de fogo. Agora estamos mostrando o resultado do trabalho exitoso realizado pela equipe da DEHS, que está empenhada na elucidação desse homicídio”, declarou o secretário da SSP-AM.

De acordo com o delegado Orlando Amaral, “Gelson” já estava sendo investigado pela equipe da DEHS por ter clonado as placas do carro da montadora Chevrolet, modelo Onix, de cor branca, utilizado na fuga de um dos infratores envolvidos na execução do advogado Armando Freitas. O titular da especializada destacou que o automóvel continua sendo procurado pela polícia.

“Já tínhamos em mãos o mandado de prisão temporária em nome de Jerson. A ordem judicial foi expedida pelo juiz George Hamilton Lins Barroso, da 1ª Vara do Tribunal do Júri. Ao longo de nossas diligências conseguimos localizar e efetuar a prisão do infrator na tarde de segunda-feira (10/12), por volta das 17h, em um posto de combustíveis na avenida Cosme Ferreira, bairro Zumbi dos Palmares, zona leste da cidade. Em seguida o conduzimos até a delegacia, onde realizamos as oitivas”, explicou Amaral.

Conforme o titular da DEHS, os policiais civis constataram que Jersoné especializado em roubar e clonar veículos. O infrator já havia sido preso em 2014 pelos crimes. Em depoimento na unidade policial, o homem indicou outro indivíduo que o auxiliou na clonagem do carro utilizado no homicídio do advogado. O comparsa de Jersoncumpre pena em uma unidade prisional na capital.

“Não podemos fornecer mais informações, para não comprometer o andamento das investigações. No entanto, identificamos que Jerson e o comparsa dele, que está preso, clonaram as placas do carro e entregaram o veículo ao autor do homicídio de Armando. Então, até o momento, temos esses dois envolvidos. Agora vamos continuar nossos trabalhos até identificarmos quem atirou e quem foi o mandante do delito, caso exista um”, disse Amaral.

“Gelson” foi indiciado por homicídio qualificado. Ao término dos procedimentos cabíveis na especializada, ele será encaminhado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde irá ficar à disposição da Justiça.

Agradecimento – O procurador-geral de Prerrogativas da OAB-AM enalteceu o excelente trabalho policial desempenhado pela equipe da DEHS, sob o comando do delegado Orlando Amaral. “Nós, da OAB-AM, ficamos muito animados pelo delegado Orlando Amaral ter assumido a investigação em torno do caso, pois é notório a competência dele e da equipe da especializada. Estamos confiantes no trabalho e temos certeza de que o caso será devidamente solucionado”, argumentou Alan Johnny.

Disque-Denúncia – O titular da DEHS destacou que as investigações irão continuar até que sejam localizados e presos os demais envolvidos no homicídio do advogado Armando Freitas. Informações que possam contribuir com as diligências em torno do caso podem ser repassadas pelo número 181, o disque-denúncia da SSP-AM. “Asseguramos o sigilo da identidade dos informantes”, garantiu Amaral.

FOTO: Lana Honorato / Assessoria de Imprensa da Polícia Civil do Estado do Amazonas.

-publicidade-