MFD_7311A Polícia Civil do Amazonas, por meio da equipe da Delegacia Especializada em Crimes contra o Consumidor (Decon), prendeu no início da tarde desta quarta-feira, 4, por volta das 14h, em cumprimento de mandado de prisão, o caminhoneiro Serginho Miranda de Rocha, 33, investigado por estelionato (Art. 171 do Código Penal).

O fato ocorreu no momento em que Serginho foi à delegacia, localizada na Avenida Manaus Moderna, no Centro, zona Sul da capital, para prestar depoimento sobre inquérito acerca de outro estelionato, que estava sendo investigado pela especializada.

Diante do mandado de prisão, expedido no dia 23 de janeiro deste ano pelo juiz de Direito da 2ª Vara Criminal da Comarca de Manaus, Eliezer Fernandes Júnior, o titular da Decon, Antonio Chicre Neto, deu voz de prisão ao indivíduo.

De acordo com os policiais, as investigações tiveram início após denúncias acerca de fraudes na entrega de tijolos comprados por meio de anúncios em jornais locais. Estes anúncios apresentavam um preço inferior ao praticado no mercado, chamando a atenção dos clientes, que eram enganados no momento da entrega do material.

“Na hora da entrega, Serginho distraia o cliente, pedindo água ou algo parecido. Ele enganava o comprador, realizando “buracos” dentro da amarração dos tijolos, dando a impressão de que havia a quantidade acertada. Assim, o cliente conferia os tijolos somente por fora e dava a contagem como certa, de acordo com a quantidade que havia comprado”, explicou Chicre.

Ainda segundo a equipe de investigação, o motorista fazia as entregas no caminhão do sogro dele e quando os clientes enganados descobriam a fraude, ele dizia que iria entregar a diferença de tijolos em outro dia. A partir daí, ele trocava de número de telefone.

No momento da prisão, Serginho, que já responde a seis inquéritos pelo mesmo crime, estava com R$ 614 em espécie, que foram apreendidos. O caminhão usado por ele não foi capturado. Após os procedimentos legais, ele será encaminhado à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde ficará à disposição da Justiça.

Dicas de segurança

O delegado Antônio Chicre, juntamente com a equipe de investigação da Decon, informa que existem práticas simples para evitar que as pessoas sejam lesadas neste tipo de situação: acompanhar a entrega em tempo integral; ter sempre outra pessoa de confiança por perto, para conferir o material caso você precise se ausentar; em caso de dúvidas, pedir a recontagem do material.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here