Take a fresh look at your lifestyle.

Depressão está associada à falta de confiança e retomada depende da saída de Dilma da presidência, diz Pauderney Avelino

-publicidade-

O líder do Democratas na Câmara, deputado Pauderney Avelino (AM), afirmou hoje que a depressão enfrentada pelo país está associada à falta de confiança na política econômica do PT e que a retomada depende da saída da presidente Dilma Rousseff/PT.

Também defendeu a adoção de propostas para um ajuste fiscal sério, que recoloque a economia nos eixos e permita a criação de novos postos de trabalho. Para ele, no entanto, o histórico do PT mostra que isso não será feito: “O que temos visto com o PT no governo é só irresponsabilidade”.

A agência de classificação de risco Moody´s divulgou ontem que espera uma contração econômica no Brasil de cerca de 3% neste ano.

Em relação à urgente e necessária saída da presidente Dilma Rousseff/PT, o líder do Democratas cita que a troca de comando na Argentina foi suficiente para trazer novos ares à combalida economia do país vizinho. “A substituição de um governo populista e irresponsável permitiu a retomada da confiança. A percepção que os investidores têm do país melhorou sobremaneira”, disse.

Propostas voltadas para a responsabilidade fiscal e o cuidado com os recursos públicos têm sido bandeiras constantes do líder Pauderney Avelino. É dele, por exemplo, o Projeto de Lei (PL) 8214/2014, que dispõe sobre os crimes de responsabilidade contra a Lei Orçamentária. Também vai neste sentido o Projeto de Lei Complementar (PLP) 50/2015, que inclui na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) regras que permitem o acompanhamento de dados das obras custeadas com recursos públicos federais, consignadas na Lei Orçamentária Anual (LOA).

O Ibge divulgou hoje que no trimestre encerrado em nov/15 a população desocupada bateu em 9,1 milhões de pessoas. Comparando com o mesmo trimestre de 2014, são 2,7 milhões de pessoas a mais. Isso dá um aumento de 41,5% na população desocupada (a taxa de desocupação saiu de 6,5% para 9% nesse intervalo de 1 ano).

Ele lembra que ontem foram divulgados mais dados desanimadores. O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) mostra que a economia brasileira aprofundou a recessão em 2015 em 2015 e registro queda de 4,08%. O emprego na indústria fechou 2015 em queda de 6,2%, a maior da série histórica do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que teve início em 2002. “É preciso encontrar saídas para a crise, mas qualquer alternativa depende da substituição de Dilma Rousseff e de sua política equivocada”, completou.

-publicidade-